OLHEI, ESFREGUEI, NÃO RESISTI A TENTAÇÃO, E ACABEI

OLHEI, ESFREGUEI, NÃO RESISTI A TENTAÇÃO, E ACABEI
Me chamo Israel, tenho 38 anos e um cacete que mede 23 cm de comprimento, e com um diâmetro de 11 cm, como havia mencionado no conto anterior, sou casado, por sinal muito bem casado, e a minha esposa é muito linda, porém a minha cunhadinha cavala esta me deixando louco! pois bem, ela acabou de aprontar outra comigo!! ontem ela inventou de fazer uma faxina aqui em casa, e como a casa é muito grande, eu informei para ela que não tinha condição dela fazer a faxina, que deixasse para a empregada fazer durante a semana, ou eu contraria uma faxineira que se garantisse em fazer o serviço, que a mesma já esta acostumado a fazer, ela disse que não, inclusive já tinha combinado com a minha esposa, e que ela havia concordado, então eu disse, já que você esta disposta, e ela concordou tudo bem, me ausentei e fui para o escritório, então ela começo fazer a faxina e estava indo tudo bem, quando chegou no nosso quarto, precisou do meu auxílio, por ter alguns detalhes no teto e a mesma não alcançava para limpar, como só estava nós dois em casa, a minha cunhadinha me chama para ajudá-la, quando a vi da maneira como ela se vestiu para fazer essa bem dita faxina, a minha rola foi logo se oferecendo, era coisa de louca! ela premeditou tudo! estava com um short de pura lycra, dividindo as duas partes uma maior que outra, eu olhei e imaginei, e o meu cacete me manda um comando e me pergunta? o que vc vai fazer agora? e eu estava somente com um short frouxo e sem cueca, porque eu não esperava aquilo, nisso ela olha logo para o meu volume, eu tentei contornar a situação, mais não teve como, ficou as claras a minha ereção, e o meu cacete pulsando, e eu pensando naquele volumão amostra, neste momento ela me disse que precisaria de uma escada, pois não dava para limpar sem o auxílio da mesma, então fui pegar a escada, nesse momento pensei em trocar o short e vestir uma cueca, mas eu pensei não, já estou no foguete mesmo! ela já viu a minha situação, vamos ver o que isso vai dar! trouxe a escada ela pediu para eu colocar a escada no local, assim fiz, e já ia saindo, ela disse, você precisa segurar a escada, pois se ela ficar solta eu corro o risco de cair, então eu disse tudo bem, aí ela subiu e começou a limpar, e eu embaixo olhando para aquele rabo e aquele bucetão, e a minha rola crescendo cada vez mais, e eu sem saber o que fazer, tentava disfarçar para não olhar, mas não tinha como o instinto me dizia que eu tinha que olhar, em uma dessa investidas ela percebe a minha postura, se amostra mais ainda, e continua, e eu na mesma, ela vai me pergunta? e ai cunhado como está aí em baixo? eu digo esta tudo bem, ela vai me pergunta, prefere que eu demore mais um pouco? eu perguntei você já terminou de limpar? ela disse ainda não, mas pelo o que eu estou observando não vai dar! eu disse porque? ela disse você não tira o olho da minha bunda! eu falei o que você quer que eu faça? não olhe, só segure a escada. Eu disse tudo bem, e baixei a cabeça, após alguns minutos ela vai me pergunta? você levou a sério cunhado o que eu falei? eu disse claro! ela disse não, eu estava brincando! eu não posso fazer o mesmo que você esta fazendo olhando para o seu volume? eu disse claro, eu não tenho como evitar! demora mais ou menos uns 5 minutos neste meu sofrimento, ai ela informa que terminou, e vai descer, e que eu segure a escada, ela vem descendo de costas com aquele rabão e eu segurando de frente, ha um degrau do chão ela se desequilibra um pouco e quase cai, nesse desequilíbrio ela leva a mão exatamente na minha rola e aperta, eu não sei se foi premeditado ou acidente, nisso eu fico meio sem jeito, e ela com a mão no meu cacete e admirando-o aquele volume enorme, nesse momento ela vai e fala, é cunhado! a minha irmã é sortuda!! eu perguntei porque? ela disse não é todas as mulheres que tem uma ferramenta desta!! e continuo segurando e se vira de costas e começa a se roçar no meu cacete, ai eu disse que ia sair, ela vai e diz, não der um de difícil não! você pensa que eu não sei que você pensa neste meu bucetão toda hora e momento!, eu não posso chegar perto de você que você já fica com essa rolona dura parece que vai furar a cueca! é imaginação sua!! a sua irmã tem o mesmo que você tem, ela diz, mas não igual ao meu grande, que é o que você gosta, e continua se esfregando e roçando aquele rabão no meu cacete, começa a falar putaria: roça esta tua rola no meu cuzinho vai! esfrega, que eu sei que você gosta! quantas punhetas você já bateu pensando nesta bundinha? quantas vezes você trepando com a minha irmã pensando na minha buceta? que dar duas da minha irmã! bate com esta vara na minha bunda vai! e você ja bateu alguma pensando na minha rola? várias! sempre que tomo banho e penso neste seu caralho, gozo como uma louca! pois vai se esfrega mais vai!! eu disse realmente eu ja bati varias punhetas por você, pensando nesta buceta enorme e linda que você tem, mas hoje você vai bater para mim, porque a minha intenção não era penetrar, então ela disse é? eu falei sim, ela disse com uma condição, eu perguntei qual? ela falou se você me descabaçar! nesta minha buceta nunca entro rola, então você vai ser o primeiro, eu disse eu não posso pois não quero trair a minha esposa justamente com a minha cunhada, ela falou porque ela então não cuida do que ela tem, e nisso se virou de frente para mim, e começou a alisar a minha rola, e falando um monte de coisa no meu ouvido, como uma menina tão nova ser tão maliciosa! quanto mais ela falava, com mais tesão eu ficava, nenhuma daquelas palavras nunca foi dita pela a minha esposa, nisso ela desceu meu short e disse: como minha irmã é fria e trouxa e não cuida de uma relíquia desta! começa a passar a mão, alisar e dizendo é! já me masturbei muito por você, mas hoje tiro o atraso, todo o gozo que derramei, este cacete vai derramar dentro de mim, e começa a chupar a minha rola sem controle, dizendo que quer ser fudida pela minha rola por completo, bate no rosto com a minha vara e diz, que vara é essa! como minha irmã é trouxa! deixar uma rola dessa de bobeira! se fosse eu, só vivia em cima dela, e continuou chupando e dizendo coisas de putaria, começou a tirar a roupa, primeiro a blusa e depois o sutiã, e começou punhetar com a minha rola naqueles lindos peitos e dizendo: aproveita que não é fácil encontrar uma rola grande e grossa dessa! fez por uns cinco minutos, e foi tirando a calcinha e dizendo: veja! o que você deseja ver desde quando eu aqui cheguei, abriu as pernas e os grandes lábios da sua cona aí começou a bater com a minha rola na entrada da buceta e lambendo os lábios, e eu me contorcendo de tesão, cada vez que ela fazia isso o tesão aumentava, e ela me provocando dizendo que eu não perdesse a oportunidade de comer uma buceta grande nova e virgem, pois muitos homens a desejaria, eu disse porque eu? ela disse de cunhado é melhor e principalmente grande assim, e começou a falar: me fode, me come, bota nesta buceta, enfia neste meu cuzinho, bate na minha cara, fode a minha boca, eu já não aguentava mais, mesmo assim tentei me controlar e comecei a chupar os seus peitos quando encostei a boca no bico do seu peito ela fala, vou gozar, e começa a falar mas um monte de coisas e comeca a bater na minha rola, dizendo vem para mim, me fode, pois não aguento mais só pensar, eu quero é ser fudida por completa, daí vou descendo até chegar aquela buceta que tanta punheta bati pensando nela, que bucetão, que delícia, bem molhadinha comecei a lamber e chupar, e ela começou a gritar de prazer, e fala, me chupa, me come, cunhado roludo, cunhado safado,eu quero é rola! bate com bem força na minha bunda! fode! fode!fode! eu quero sentar nessa sua vara filo da puta! eu quero foder muitas vezes com você cunhadinho! essa foi a primeira de muitas fodas que viram! e eu contorcido de tesão, não resisti a tentação e estava sacramentado a primeira traição e, mando ela sentar no meu cacete, ela senta-se, e começa aquele sobe e desce, e o geme-geme, e começa falar, ai que cacete gostoso! que rola gostosa! realiza esse o meu desejo de ser comida por esse cunhado roludo! e devorador de bucetas vai! me fode! me fode! ai que delícia! eu digo vai vadia! se estrepa nessa rola! cavalga neste cacete que vc já mais vai esquecer! me faz gozar rios de porra vai!! me mostre que vc merece eu ter batido várias punhetas pensando nesta buceta! continua vai! e não para do sobe e desce! até que chega o momento e digo, ai vou gozar! ela diz então não vai nem comer meu cuzinho? eu disse, vamos deixar para outra oportunidade,não aguento mais, então goza vai! me enche com o seu leite quente,vai! goza vai! despeja essa porra dentro de mim! goza! goza! foram jatos e jatos de leite quente na maior e melhor buceta que já comi até hoje, bem leitores foi isso o que aconteceu, e quando ocorrer outro episódio, que com certeza vai ocorrer, eu voltarei a contar, abraços.

Bir cevap yazın

E-posta hesabınız yayımlanmayacak. Gerekli alanlar * ile işaretlenmişlerdir