Ben eu e o amigo dele.

Ben eu e o amigo dele.
Ben e eu já tínhamos começado aventuras sexuais, sempre com a desculpa de ajudá-lo a restaurar sua moto, passei muito tempo em casa dele. Então, numa sexta-feira, saí do trabalho e fui directo para a casa de Ben. Quando o carro estava na porta, abri o portão e entrei. Eu estava confortável com Ben, tanto que entrava em casa dele sem bater a porta. Quando entrei, notei que Ben estava se beijando com outro homem, eu nao sabia que ele estava com visitas, entao virei-me e decidi voltar para minha casa. Eu queria sair em silêncio sem fazer barulho, mas eles me viram, Ben pedeu que fica-se, pedi desculpas a Ben e lhe disse que voltaria mais tarde, o que queria não era urgente.

Ben me disse que não importava, que eu poderia ir para casa quando quisesse, que me aproximasse, talvez quisesse fazer companhia a eles. O amigo de Ben rapidamente apreciou que fica-se, pediu para me apresentar. O nome dele era Armando, então eu sentei no meio deles e Ben começou a acariciar meu rosto, beijando meus ouvidos, fechei os olhos e respirei fundo, Armando começou acariciar meu corpo me dando beijos em todos os lugares, ele tinha 62 anos e era de lisboa, passou pelo norte e parou na casa de Ben. Eles haviam trabalhado juntos, Armando era um homem pequeno e gordo, com um corpo de mais ou menos 130 kg e uma altura de 165 cm. Cabelo completamente grisalho. Eu não consegui me segurar e beijei Armando e Ben, eles rapidamente começaram a desapertar minhas calças e Armando se inclinou para agarrar meu caralho, que já estava começando a ficar duro com tensão causada por esses dois homens Maduro e emocionante, comecei a tirar a camisa de Armando, porque Ben já estava se despindo. Assim que desapertei a camisa de Armando, me deparei com aquele corpo gordinho e peludo, aquela barriga grande que escondia o caralho muito belo e apetitozo, depois me inclinei e comecei a beijá-la, sentindo o pêlo nos lábios, o cheiro de suor misturado ao seu desodorante, Ben apoiado nos joelhos no chão, agarrou meu caralho e começou a rasgar minha pele, esticando meu caralho. Enquanto lambia o corpo de Armando, ele me pegou pela mão e me fez chupar seu caralho, que comecei a descobrir lentamente, aproveitando cada promenor que tinha, ele tinha um pau quente e doce ao mesmo tempo. digamos grande para um homem pequeno, ele tinha muitos cabelos na merda e pernas muito peludas, depois de contemplar esse homem e seu belo pau, Ben começou a chupar meu caralho e eu rapidamente abaixei minha cabeça para chupar também o rabo de Armando.

Como não era confortável, e eu não consegui chupar Armando, Ben se ofereceu para ir para o quarto, chegando o quarto fui para a cama, o meu lado direito era Ben e no esquerdo Armando.Os dois começarão a me beijar por todo o corpo, Armando começa a beijar minha boca, mordendo meu pescoço, até que foi baixando começando a chupar meu caralho. Aquela língua molhada, quente e macia que esfregava a cabeça do meu caralho deixando ele cheio de baba, eu ficava cheio de tesao em sentir seus lábios apertando meucaralho, arrastando ele por sua boca dentro, Armando começa a beliscar meus mamilos deixando-me excitado, eu fiquei lá gemendo até ele se fartar de meu caralho, então ele se meteu na minha frente, e colocando a mão na minha cabeça, eu rapidamente percebi que o ele queria. Abaixou minha cabeça um pouco, abri a boca, peguei seu caralho e enfiei a cabeça na minha boca. Rapidamente senti essa cabecinha muito macia e quente, muito redonda, mas ainda em repouso, eu puxei pelos culhoes e engoli imediatamente, começando a chupar seu caralho, que rapidamente se mostrou muito excitado, me dando movimentos tensos, então eu chupei aquele pedaço de carne que enchia completamente a minha boca toda. Um pouco de gosto muito mal lavado me invadiu à boca, o cheiro que penetrava em minhas malditas narinas húmidas que acabavam de me excitar, sentia de vez em quando um gosto de urinar, acho que ele não podia se conter sempre e perdia algumas gotas, os pelos dele que me roçavam nas bochechas e também no nariz, eu nunca tinha visto culhoes tão peludos quanto os dele, geralmente os culhoes são menos peludos quase sem pêlos, mas Armando não era o caso, tinha um belo par de tomates que eu gostava de chupar, o que me deu tanto tesao.

No meio de tanta empolgação, Armando se levanta e pede-me que eu fique de quatro, Ben sentou na minha frente me dando a chupar o caralho, enquanto Armando começou a me acariciar. As nádegas e beijando o meu cu, em causa da acção do momento, Ben me pega pela cabeça e começa a enfiar com seu caralho, me penetrando completamente com esse delicioso pénis preto, enterrando-me todo ate eu me engasgar e sentir a cabeça que me tocava na garganta, em quanto isso me apertava os com alguma forca nos meus peitos. Começo a sentir a língua de Armando lambendo meu cu, sentindo logo depois a cabeça de seu caralho que me faz festas no cu, essa carne quente e muito macia que passa pela entrada do meu cu, quando a mão Armando aperta meus ombros com força, e de repente uma dor que me invadia por dentro como quem me envia para o céu, parecendo rasgar-se no estômago arrancando meu cu para fora, Armando sem nenhum lubrificante me penetrou, empurrando o caralho todo de uma só vez. Pedi a Armando que me desse algum tempo para me recuperar da dor que estava me causando, mas nessa emoção ele começa a me dar toques fortes, aumentando a dor, gemi de dor, mas também de prazer, o meu cu doía muito por algum tempo, começou a abusar da penetração me fodendocom tanta vontade que eu já não sentia mais o cu, com tanta excitação a dor comecou a passar deixando um sensação causando prazer, naquele momento eu já estava excitada e gemendo com cada toque que ele me dava, enquanto sentia os culhoes que me atingiam nas nádegas, chupei Ben , que até me forçou a engolir todo o seu caralho me chamando de sua prostituta, sentindo a cabeça que atingiu a garganta. Enquanto eu sentia o prazer de me fazer foder com tanta violência, o meu cu já estava completamente anestesiado com aquele caralho me fodendo, sentindo o sexo que deslizava por dentro me provocando na próstata um estimulo enorme, de repente o maldito jacto quente de Ben me envadia a boca toda, acompanhado por um gemido dele que invadiu minha garganta, outro intacto, bem, acabara de derramar tudo em minha boca. Armando segundos depois também veio no meu cu apertando-me com tanta forca me fazendo gemer, então me dando sua esporra toda , dando-me seu caralho para chupar depois, dizendo que deveria o limpar, eu chupei seu caralho com o gosto do meu cu e seu esperma. Enquanto isso, Ben começou a lamber minha bunda, aproveitando todo o esperma de Armando e para me dar uma boa chance de lamber o cu. Ficamos em repouso, não senti minhas nádegas nem cu, minhas pernas tremiam completamente arrasado, porque tinha levado com o maldito caralho do Armando, que fez bem estragos. Assim que descansamos, fomos comer sanduíches, estávamos lá os abraços e beijos, até eu voltar para casa para comer, fui com Armando para a estação onde nos fechamos em uma cabine do WC,chupei e lhe dei o rabo para derramar novamente sua esporra mas desta vez em minha boca, me despedindo dele e voltando para casa com a boca cheia de leite.

Bir cevap yazın

E-posta hesabınız yayımlanmayacak. Gerekli alanlar * ile işaretlenmişlerdir