Fantasia – not minha sogra

Fantasia – not minha sogra
Eu sempre admirei minha sogra, sempre a achei linda,não por seu corpo torneado,mais pelas suas atitudes como mulher.Sempre disposta a enfrentar tudo,para conseguir seus objetivos e sempre preocupada comigo,com meu bem estar..Minha sogra,verônica,era mais alegre e após a separação passou a ser mais calada,mais na dela,mais não deixou de lado sua vida estética,sempre caminhando de manhã,correndo,cuidando dos seus longos cabelos pretos que alcança a cintura.Minha sogra dona de uma cintura e um rostinho de dar inveja,é meia baixinha cerca de 1,65 cm o que a deixava mais e mais linda,pernas grossas,bumbum firme,cheirosa,seios médios,sorriso branco e muito feminina e um olhar penetrante,as vezes com um semblante bastante sério,outras vezes ria bastante de minhas histórias do dia a dia.Eu um rapaz de 30 anos,branco,1,91 de altura,olhos castanhos e um cabelo bastante preto como de minha sogra,corpo normal mais definido,nada exagerado como os que usam ´´bombas ´´.pernas grossas,e minhas mãos são bastantes macias,pois trabalho com computadores e não possuo calos.nunca escondi de meus pensamentos como achava minha sogra linda,sexy,sensual,principalmente quando ela usava certas camisolas curtas pra dormir.Desde meus 25 anos a minha sogra estava em primeiro lugar em meus pensamentos,minhas gozadas eram pra ela,aquela boca linda,aquelas mãos,aquelas pernas, e aquele cabelo cheiroso.Minha sogra trabalha como dentista em um consultório particular que se divide em partes,Certo dia eu não sei o que aconteceu minha sogra chegou furiosa,jogou a bolsa em cima do sofá,vestiu uma camisola e abriu uma garrafa de whisky e começou a beber,tentei falar com ela pra saber do acontecido mais ela nada me disse,era umas 20:30 e ela ligou o som bastante alto,estava meio descontrolada e bebeu bastante,após varias doses de whisky ela deitou no sofá,e apagou em sono profundo,eu não pude deixar de olhar aquela bunda linda,pois sua camisola estava bastante levantada,fiquei em pé olhando,olhando,olhando,o que me deu bastante tesão,coloquei a mão por dentro da minha bermuda e comecei a apertar meu pau,meu coração estava acelerado a ver minha sogra com aquela bunda pra cima e uma calcinha fio dental.Como estava deitada e bêbada,não resisti e fui vagarosamente afastando suas pernas,até deixar uma no sofá e outra próxima do chão.queria ver aquela boceta gostosa,queria tirar sua calçinha,mais não podia,então lentamente pousei minha mão entre suas pernas e fui lentamente alisando sua bocetinha,com meu dedo polegar,até chegar ao ponto de ter conseguido afastar um pouquinho sua calcinha e ver o comecinho do seu cu.o tesão era demais,queria enterrar meu pau naquela boceta,imaginava-me beijando aquela boca linda.até que de repente ela despertou meia confusa,Minha sorte foi que fui rápido o bastante para tirar minha mão a tempo.então perguntei. -sogra a senhora quer que eu lhe leve pra dormir? -ela respondeu:sim mais primeiro vou tomar um banho frio,você me ajuda? -sim sogra,claro que sim. Levei ela até o banheiro,e sentei esperando que ela tirasse a camisola,mais ela não conseguia nem ficar em pé direito,e me pediu pra segura-la.segurei ela por traz enquanto eu tirava sua camisola,me aproveitando da situação,eu fingia que estava difícil tirar a camisola,e a segurava forte pela barriga apertando ela contra meu pau,já muito duro no momento.Ela tentava tirar a calcinha mais também não conseguia,então eu tirei e comecei a dar banho nela,Ela estava bêbada demais pra ficar em pé.então tirei minha bermuda pra não molhar e fiquei de cueca,lavando as costas dela,enquanto ela tentava se segurar apoiando as duas mãos na parede.Eu segurava ela forte contra meu pau,que já estava muito duro,e colava meu peito em suas costas em quanto ela lavava a boceta totalmente raspadinha e rosada.Eu não acreditava que aquilo estava acontecendo.O banho acabou e eu com um tesão que nunca havia sentido,meu pau duro como rocha,e ela toda molhada me abraçou de frente.Tentei cobri-la com o roupão mais ela não quis,e disse: -eu não quero essa porcaria. -mais sogra ta fazendo um frio muito grande. -Não quero saber de nada.Disse ela. Falava coisas com coisas e tropeçava nas palavras.Quando fomos descer o degrau da cozinha ela escorregou e caiu deitava no tapete da sala,mais sem se machucar,eu como estava a segurando por traz fui junto para o chão,fiquei numa situação em que eu estava adorando,meu pau estava totalmente encostado na bunda dela e meu corpo sobre as costas dela.ela me olhou de lado e riu da queda que havíamos levado.ajudei ela a levantar e ela não parava de rir,e eu não tirava o olho dos seus peitos e sua boceta.Coloquei ela na cama dela e fui pro meu quarto,deitei-me e não parava de imaginar o que havia acontecido,o tesão que eu estava sentido era forte demais.não conseguia esquecer a cena do banheiro eu agarrado atrás dela.Liguei meu PC e já estava pronto para bater uma punheta quando começou a chover,o que me fez levantar e ir amarrar meu cachorro.amarrei ele e voltei pro quarto só que quando me deitei o cachorro começou a arranhar a porta,pois estava começando a trovejar.Amarrei ele novamente na casinha e entrei.não pude deixar de olhar minha sogra que estava deitada com as pernas de fora do cobertor,mais não entrei no quarto dela pois fui desligar meu computador com medo de um possível curto-circuito.Deitei e o pau tornou a ficar duro.Comecei a me masturbar pensando na boca da minha sogra me chupando,estava difícil de me concentrar devido aos trovões.quando de repente minha sogra chama do lado de fora da porta.Vesti minha cueca e perguntei. -Oi sogra o que foi?ela falou. -Abri aqui,quero entrar. -Porquê? perguntei. -Estou com medo dos trovões e que falte energia. -Você vai abrir ou não?falou com voz de brava. -Sim sogra,vou abrir.respondi.Quando abri a porta ela estava nua do mesmo jeito que foi deitar,e ainda ficava de pé com dificuldades.Ela entrou e se deitou na minha cama puxou meu lençol e perguntou se eu ia ficar olhando.Eu apaguei a luz e deitei ao seu lado,ela me pediu que abraçasse ela,pois estava com medo,e virou de costas pra mim,Entrei embaixo do cobertor e a abracei,estava quentinha e cheirosa.Não demorou nada e meu pau tornou a ficar duro,ela me pedia pra abraçar com força,pois estava com muito medo,pedia que eu apertasse bem,e eu claro,que atendia,coloquei minha perna no meio da dela,deixando meu pau quase encostado na sua boceta,e meu braço por baixo dos dela.Eu me mexia muito de modo que roçava meu pau nas suas cochas.estava louco de tesão,cheirava seus cabelos longos e lisos e apertava ela contra mim.tirei minha cueca rapidamente e encostei me pau em sua bunda.Foi quando ela se virou e tomei um grande susto,achava que ela tinha percebido,que iria me matar ali,mais não,ela apenas começou a falar. -Ivo,seu sogro é um canalha,odeio ele. -Eu sei sogra,você diz isso sempre.E sorri alisando seus cabelos,Ela virou de frente pra mim,coloquei meu pau entre minhas cochas pra que ela não percebesse afinal eu achava que antes ela estivesse cochilando. -O que você acha que aquele safado está fazendo agora?Com certeza fudendo com outra.Disse ela.com a boca bem próxima da minha. Eu podia sentir que mais uns míseros centímetros estaríamos nos beijando. -É sogra você tem toda razão,Mais porque acha isso?perguntei -Eu não acho Ivo,tenho certeza absoluta,e era o que eu deveria fazer,estar trepando também.disse ela em tom alto.Não sei porque mais aquilo me deu mais tesão ainda,ouvir ela falar palavrões,coisa que ela não gostava.Então eu disse. -Mais o sogro não está aqui pra se defender, então esquece ele. Ela perguntou você está defendendo aquele cachorro? Vou te dar uma lição. Então montou em cima de mim, e começou a fazer cócegas, Eu ria bastante e a segurava pela cintura pedindo pra parar, Ela parou e encostou seus peitos sobre o meu e falou quase me beijando na boca. -Sei que você vai me deixar, assim como seu sogro fez. -Não sogra não vou não, ficaremos juntos pra sempre. Respondi. -Mentira sua, vai encontrar uma mulher e nem vai se lembrar que eu existo. -Não sogra, não vou. -Você me promete? Perguntou ela. -Sim, sogra prometo. Sempre serei seu!!Eu te amo muito. Eu podia sentir sua boceta quente na minha perna, e resolvi soltar meu pau do meio das cochas, e soltei. Podia claramente sentir meu pau colado em sua xoxota,enquanto ela apoiava a cabeça no meu peito. Coloquei minhas mãos em sua cintura e tentava fazer ela descer mais, pra que encaixasse. Eu estava louco de tesoirinha pica pulsava muito, meu coração parecia que iria sair do peito, quando pude sentir a cabecinha da minha pica na entrada de sua xoxota,estava quente,molhada.Minha sogra deitada sobre meu peito,Me fez uma pergunta. -Você me ama quanto? Perguntou. -Muito, te amo muito, muito mesmo mãinha.respondi. -Eu também te amo muito meu filho, Mais e essa pica dura aqui encostada em mim, é amor também? Tremi na hora, gelei, meu pau muchou,não sabia o que responder, aquele era o momento certo pra eu ter um infarto, A única coisa que me veio na mente eu falei. -Desculpa sogra, é que você é simplesmente a mulher da minha vida, te amo muito e estou envergonhado disso.me perdoa? Perguntei. -Está tudo bem, você é o homem da minha vida também. Respondeu ela. Me dando um selinho na boca só que demorado, Eu deixei e segurei seu lábio e ela deixou, Meu coração já a mil, resolvi segurar sua cabeça apertando contra a minha. Senti seu coração acelerado e involuntariamente coloquei a língua ainda em seu lábio, e ela abriu a boca, retribuiu com sua língua, Estávamos nos beijando, de língua. Eu alisava suas costas e sua bunda e ela gemia devagar ainda me beijando, aquela boca quente, aqueles cabelos cheirosos no meu rosto, meu pau voltou a subir, e eu puxei sua cintura mais pra baixo, fazendo sua boceta se esfregar na minha pica, enquanto ela gemia, até chegar num momento que ela mesmo pegou minha pica e colocou na boceta dela. Dizendo que não aguentava mais, e sentou em cima, e eu podia sentir seu útero, e suas contrações no meu pau, ela me mandava meter fundo na sua boceta,e mordia meu peito, após algumas estocadas, ela saio de cima e começou a me chupar,enfiava tudo na boca, lambia meu saco, apertando minhas pernas, e voltava a sentar em cima do meu pau. E falava. -VAI meu filho,fode a sogra fode…isso, pau gostoso,quero gozar em cima dele.Me põe de quatro. Fiz o que ela mandou coloquei ela de quatro,e fodia sua boceta molhada,enquanto ela empurrava o corpo pra traz,fazendo com que só minhas bolas ficassem de fora.eu colocava a mão por baixo dela e esfregava seu grelo,fazendo ela gemer como louca,Tirei minha pica de dentro da sua boceta encharcada e mirei no cu,enquanto eu aprumava a pica senti que a cabeça já tava entrando quando ela empurrou a bunda com força pra traz,fazendo meu pau invadir com violência seu cu.Ela mandava eu foder rápido e eu obedecia.Mandava eu apertar sua boceta e eu apertava,eu apertava seus peitos,e estocava em seu cu,enquanto ela dizia. -fode o cu de mãinha,fode. Já não agüentando disse. -Sogra vou gozar. Ela disse pra eu não tirar o pau do seu cu,que estava quase gozando também,então me segurei o máximo,e quando senti o gozo dela escorrer pela suas pernas e pela minha mão,liberei minha gala dentro do seu cu.quando terminei de gozar e tirei o pau ela ainda masturbou ele e chupou um pouco,me olhando nos olhos,sorrindo.Desde esse dia,minha sogra se tornou minha mulher,minha puta,fodemos quase todos os dias,Não penso em arrumar outra pessoa pra me relacionar,Pois minha sogra verônica m.d.s,me realiza como filho e como homem. Gostou ou teve alguma experiência assim??

Bir cevap yazın

E-posta hesabınız yayımlanmayacak. Gerekli alanlar * ile işaretlenmişlerdir