Macho alfa quis comer minha namorada, mas resolvi

Macho alfa quis comer minha namorada, mas resolvi
Olá, me chamo Bruno, tenho 30 anos, 1,70m 70 Kg, cabelos louros , branco e olhos claros. Sou o que é comumente chamado de macho beta. Com as idas e vindas da vida, comecei a namorar a Marcelle, um pouco mais alta, por volta de 60 Kg, manequim 38 e toda sarada. Ela adora Cross Fit. Cabelos castanhos longos e olhos escuros. Pele bem alva e uma cara de safada. Eu sou profissional liberal, ela trabalha na empresa do pai.
Começamos o namoro há 1 ano e escrevo os detalhes da história entre nós pois Tony mandou que fizesse. Para quem ainda não conhece ele é mais de 1,80, musculoso, do tipo que não se depila, barba cuidadosamente mal feita, olhos azuis e cabelos claros. É o que se chama de macho alfa. E o casal o conhecia há 6 meses.
Conhecemos ele numa festa de amigos e ele caladão bebericando uma cerveja e tragando uns cigarros. Quando abriu a boca iniciou um papo muito inteligente. Era o tipo de pessoa que sabe conduzir uma conversa, atraente e envolve as mulheres.
Logo, uma das amigas, a qual havia falado mal dele há umas horas, antes da festa, se mostrava totalmente envolvida e querendo chamar a atenção. Não dava pra enganar, ele já tinha comido ela e a vagabunda gamou. Machos como ele comem, sorvendo todo o desejo até que um dia simplesmente deixam e vão curitir outra coisa.
Não sei pq, após a festa, Celle falava animadamente sobre ele. Que era um partidão e iria apresetar pra outra amiga. Eu achei aquilo bem estranho, até pq relato de mulheres mostravam que ele sabia o que fazer. Ia se divertir e deixar a coitada gamada na rola, quando fosse embora.
Enfim, Celle mandou mensagens a amigas e disse que “é um gato, já comeu algumas amigas, não pode perder aa oportunidade”. Achei tudo aquilo estranho e me aproximei mais do cara para espionar o que realmente rolava. E, estando na época de Copa, o chamei para ver um jogo em minha casa. Celle não queria ter trabalho de ir ao meu apartamento, mas, parece que, sabendo ser ele, mudou de idéia.
Na hora do jogo ele chega bebendo cerveja alemã e falando em alemão. O fdp é muito culto. Celle o abraçou acariciando o tórax e dando aquele beijo no canto da boca. Ficou clara a tensão sexual. Ela de havaianas, um short jeans que não cobria a polpa da bunda, blusa do Brasil sem sutiã e toda feliz. Era claro que ele ia meter nela.
Confesso que fiquei decepcionado e chateado. Ele já tinha comido outras gatas. Ia comer a minha? Foram poucas ou nenhuma daquele nível que peguei a vida toda e, querendo um relacionamento sério, ia perder. Ou melhor, perder não! Capaz de virar corno e ainda ser largado por ela que iria apenas sonhar com aquele homem.
Uns dias depois, achei um dildo imenso na gaveta de cabeceira que Celle usava (não morávamos juntos, mas ela tinha seu espaço). Inacreditavelmente, havia um “T” embaixo daquilo. Acabei tomando a iniciativa. Naquele dia decidi que iria salvar meu namoro. E, logo mandei zap pra ele se aproximando e dizendo que precisava beber algo na Sexta pois a Celle estava “um saco”, quando menstruava. O cara concordou.
Após alguns drinks no bar abri o jogo. Disse que suspeitava do interesse dele e que fosse recíproco. O fdp admitiu tudo.

– Cara, não vou esconder. Tem rolado algo e, é muito provável que ela queira que eu a satisfaça. Parece que ela prefere trepar com um macho. Disse ele.
“Vc vai fazer isso comigo, parceiro? Vai comer minha namorada? Tanta mulher pra vc pegar. Vc já come geral”! Respondi tentando elevar a bola dele e me livrar daquela furada.
– Olha, Bru (meu apelido), respeito vc, mas o problema é comigo mesmo.
“Como assim, cara? Faz o seguinte: eu te pago uma puta. Escolhemos num site. ou melhor, vamos num puteiro agora! Vc sai com duas. Tudo pago”!
– Não é bem assim, Não consigo fuder com puta. Esse sexo fácil me enoja e eu tenho tara em coisas difíceis e mulheres comprometidas. São as mais safadas.Responde ele, se fazendo de vítima! Muito fdp mesmo. Mantive a postura e continuei.
“Tony, deve ter algo que eu possa fazer. Por favor, se mantém longe dela. aquela buceta é minha”!
– Bru, vc sabe o que ela tem feito pra se preparar pra mim?
“Vc fala do dildo? Ela usa pensando em vc”?
– Não é isso. Ela esta se alargando analmente. Eu não vou tocar a buceta. Disse que só como o cu dela. a buceta pode ser usada pra piruzinho. Macho vai comer o cu dela.

Ele disse isso na minha cara. Cheguei a ficar arrepiado. Olhei para a calça dele e vi o volume aparecer. Ele estava excitado me contando que iria violar aquela bunda perfeita que nem beijar ela deixa…

– Olha isso aqui, Bru. Disse ele sacando seu telefone e acessando os vídeos.

Inacreditável. Ela nem foto de calcinha mandava pra mim. TInha um vídeo dela enfiando o consolo no cu. Ela apoiou aquilo no chão do banheiro, lubrificou tudinho e foi sentando. Eram 7:52 de vídeo. Assisti tudo. Próximo ao fim, ele gargalhou e pediu outra cerveja pra mim.

– Bru, ela irá dormir lá em casa e vai dar o cu a noite toda. Faz o seguinte: Vc pega ela de manhã no dia seguinte. Leva pra sua casa. Abre o jogo que deixou tudo rolar. Quem sabe ela deixa vc beijar a bunda ou até comer a buceta. garanto que gozar nos pés ela vai deixar. Isso eu mesmo já pedi a ela.

Lembrei que na semana passada quis comer e ela já me obrigou a se esfregar nos pés dela. Pemitindo o gozo apenas neles.

“Tem algo que posso fazer, Tony? Qualquer coisa”? perguntei deseperado.
– Bru, tem sim. Eu tenho desejo por um rabo comprometido. Vc que sabe… Respondeu ele dando um tapa no meu bumbum e acendendo um cigarro.
“Está bem. Deixa o cu dela em paz que vc pode ter o meu”!
-Vamos ao meu apt.

Chegando no local, ele foi pegar uma cerveja e mandou que eu tomasse banho. Ainda sem acreditar no que faria fui. Saindo do banho, entrei na sala e não acreditei. Aquele homem imenso deitado no sofá, vendo um pornô batendo uma. Sua rola tinha uns 20 cm. Grossura média. Cabeça rosinha. Toda veiuda. Ia ter que aturar aquilo no cu.

-Vem cá e se desenrola da toalha! A partir de agora, me chama de senhor! Ordenou ele.
“Sim senhor”. Deixei a toalha ao chão. Fiquei nu. Tenho poucos pelos no corpo e ele logo gostou disso.
-Nossa! Lisinha! Ajoelha e mama! Mandou el, enquanto abria as pernas.

Fiquei entre as pernas grossas daquele macho. Olhei pra frente e vi um saco com bolas imensas. Uma rola dura com veias que apontava ao teto como um mastro. Uma cabeça rosa. Não tinah escapatória. Ia mamar aquilo. Segurei as pernas e fui alisando as coxas. Primeiro dei um beijo na cabeça. Coloquei as bolas na boca. A rola pulsava e o cheiro de homem tomou conta das narinas. Meu pau é delicado e cheirosinho. Passo creme nele. Aquela rola dura imensa que é coisa de macho memso. Óbvio que Celle não iria resistir. Enfim, chegou o momento. Agarrei a base e coloquei a piroca na boca. Fui mamando aquela rola toda de cima a baixo. Um pau duro pulsando dentro da minha boca. Inacreditável como isso te muda. Entendi o que é um macho alfa. Ele começou a se contorcer e gemer.

“Vai, viadinho. Mama o macho que a sua mulher quer dar o cu. Me satisfaz! Abocanha a rola”!

Com uma mao eu batia, com a boca mamava e a outra acariciava o saco e o cu.

“Se enfiar esse dedo no cu, te enfio a porrada, viado”!
– Sim , senhor! Falei engasgando com a piroca do macho.

A vara do homem pulsava muito e logo pensei: se mamar mais um pouco ele goza. Poderei ir sem dar o cu! Logo, logo ele começou a exclamar:
-Continua, viado. Vou gozar, mais um pouco!

Aquele foi o momento da decisão: Parei de mamar, respirei fundo e disse:
“Achei que o macho quisesse cu”. Foi uma surpresa até pra ele. Eu não sei o que houve, mas a situação me dominou. Eu gostei mesmo. Quero agradar esse macho sempre e , por isso, escrevi o conto sobre esse fato como ele me pediu.
Sem dizer nada, o puto me colocou de quatro no sofá, abriu minhas pernas. Senti aquela pressão inicial no cu. A cabeca estava toda molhada. Não tinha como resistir. o macho foi entrando. Senti cada centímetro de piru de homem de verdade. Encostou saco com saco, ou seja, tudo estava lá dentro. A pressão era insuportável, mas respeitei ele e comecei a rebolar. Acostumei. O cu alargou. Meu pintinho ficou duro e com duas movimentadas, gozei. Fuder com macho é muito bom. Ele já estava a ponto de bala e , mais alguns minutos dele metendo e suando em cima de mim, senti o jato de esperma no cu. Fomos ao banho se limpar. Acariciei ele mais um pouco e lavei tudo. Fui embora, mas vou voltar…

Bir cevap yazın

E-posta hesabınız yayımlanmayacak. Gerekli alanlar * ile işaretlenmişlerdir