MEU PRIMEIRO NEGRO / By: Polly_

MEU PRIMEIRO NEGRO / By: Polly_
Meu nome é Pollyanna, mais sou mais conhecida como Polly, sou morena clara, tenho cabelos pretos lisos e compridos, tenho 1.58 de altura, frequento academia desde os meus 16 anos, considero meu corpo muito bonito, sou fitness, gosto de manter a aparência natural do meu corpo, sem exageros de músculos a mostra, acho que isso tira a feminilidade da mulher, tenho peitos naturais de tamanhos médios pra grandes, coxas medias e bunda que também considero de tamanho médio, mais a quem diga que é grande, rsrsrs, me considero uma mulher bonita, na verdade, sem falsa modéstia dizem que sou muito bonita, rsrsrs.

Eu sempre fui a princesinha dos meus Pais, somos uma família de classe alta, então eu sempre fazia tudo e tinha tudo o que queria, por volta dos meus 15 anos, eu era um pouco rechonchuda, rsrsrs, pois, eu comia um monte de besteiras e não me preocupava com meu corpo e nem com a minha saúde, mais isso logo mudou, meus Pais sempre foram fitness, então eles começaram a pegar no meu pé e cobrar uma vida mais saudável minha, então por influência dos meus Pais, eu iniciei minha vida fitness fazendo dietas e atividades físicas e também comecei a frequentar a academia com meus Pais, de início eu detestei, rsrsrs, mais logo me acostumei e acabei me tornando uma fitness também, quando eu completei meus 16 anos eu era uma outra pessoa. Virei a maior patricinha, cintura fina, bariga chapada, coxas definidas, bunda durinha, empinada e bem aredondada ( Que saudades eu tenho desse antigo corpinho meu, rsrsrs ) Passei a usar roupas sexy e bem provocantes, deixava os garotos loucos, rsrsrs. Mais não era só os garotos que ficavam loucos, os marmanjos também, eu era bastante assediada e recebia muitas cantadas, cantadas eram o que não me faltavam, mais eu nunca tive saco pra aturar isso, principalmente as cantadas dos homens mais velhos, mais eu tinha que aturar, pois isso já tinha se tornado rotina no meu dia a dia, era só eu colocar uma roupa mais grudada que já começavam a me chamar de gostosa, rabuda, delicia, etc, rsrsrs.
Minha Mãe era bastante assediada também, ela me falava que isso era algo normal, que os homens eram assim mesmo, mas para mim isso era algo escroto e falta do que fazer, com o tempo eu passei a gostar disso, as cantadas me serviam como motivação, pois se eu tava chamando a atenção, era um sinal de que o tempo gastado na academia estava fazendo efeito e valendo a pena, nesta época eu também cheguei a ter meus primeiros namoradinhos, se não me engano faram 4 namorados, meu Pai só me deixava namorar pessoas da mesma classe social que nós, e no máximo 1 ano mais velho que eu, isso me incomodava um pouco, pois os garotos mais velhos eram os que mais me atraiam, também me incomodava o fato do meu Pai sempre estar por perto, isso tornava minha vida amorosa bem limitada e a minha vida sexual um tédio, meu Pai é um armário de homem, ele é bem bravo, Isso intimidava muito os meus namoradinhos e que dificilmente se arriscavam de tentar tirar algum proveito do meu corpinho, rsrsrs. Só fui perder minha virgindade com 17 anos, e não foi lá essas coisas, rsrsrs, meu namorado que conseguiu o feito, era bem frouxo e tão inexperientes quanto eu, ele acabou que nunca conseguiu me dar aquele frio na barriga e nem saciava as meus desejos sexuais, o que me excitava mesmo era ver porno, ver cenas de sexo em lugares públicos, lugares que você não sabia o que podia acontecer, que você poderia ser pego no fraga durante o sexo, mais os que mais me excitavam eram os BBC, aqueles negros altos, másculos, brutos e fortes, eram esses que me excitavam, ver aqueles negros pegarem as mulheres de jeito, fazendo elas ficarem como uma fêmea no cio, isso me exitava, exitava muito ! Isso acabou despertando meu fetiche, tesão por homens negros, despertava meu lado a****l e é isso que eu quero contar para vocês aqui, como realizei esse fetiche que eu tinha por negros.

Isso aconteceu quando eu estava com meus 19 anos, como eu falei acima eu tinha esse tesão por homens negros, mas não era qualquer negro, precisava ser mais experiente, precisava saciar minhas vontades, mesmo eu tendo esse fetiche e estando super afim de me entregar para um negro, eu nunca tive coragem de me aproximar de um homem assim, sempre tive medo de dar algum problema, ou de me machucarem, ou dos meus Pais descobrirem que a filha patricinha deles tava de sacanagem com um homem mais velho, pra mim eu não iria realizar isso tão cedo.
Mais foi então que acabou acontecendo, meus pais tiveram que fazer uma obra na área de lazer de casa, acho que foi devido a um vazamento ou infiltramento, na sexta-feira pela manhã, logo depois de eu acordar, ouvi vozes vindas da área de lazer da nossa casa, eram vozes dos meus Pais e mais uma que não era familiar, então curiosa eu abri a janela do meu quarto que dá visão para a área de lazer, e lá estavam meus Pais e um homem, mais não era só um homem, era um negro, só sei que quando eu bati o olho nele me arrepiei toda, fiquei na janela a observar e tentar saber o porque dele estar ali e também aproveitava para admirar aquele negro alto forte, másculos e bruto, nossa que negro dos meus sonhos, rsrsrs. Fiquei ali um tempo o admirando e reparei que aquele homem aparentemente estava olhando o que deveria ser feito para arrumar o problema na área de lazer, apos ver que se tratava da tal reforma na área de lazer, voltei a ver TV em meu quarto e depois de um tempo escuto meu Pai me chamando, então desço para ver o que era, quando eu cheguei lá embaixo na área de lazer, meu Pai me apresentou ao tal homem que ali estava. Nossa ! Aquele negro era ainda maior e mais gostoso de perto, um tanto impressionada e bobada com o negro gostosão, rsrsrs, eu falei:

— Eu: Que foi Pai?

— Pai: Polly, este é o Amir, ele que vai fazer as reformas aqui na área de lazer de casa semana que vem.

Eu então cumprimentei o tal Amir de longe com um ” Oi! ” e fui até meu Pai e o abracei pela cintura, como sempre faço, e fiquei ali abraçada com meu Pai e admirando o Amir enquanto eles conversavam, nossa que negro alto, me sentia ainda mais baixinha perto dele, então no meio da conversa deles, meu Pai disse para o Amir.

— Pai: Então Amir, esta que é a minha filha, nossa garotinha!

— Amir: Ela é uma moça muito bonita!

Meu Pai então me falou.

— Pai: Polly segunda-feira o Amir vai começar as obras aqui e como eu e sua Mãe vamos estar no trabalho, vamos precisar que você acompanhe o Amir de manhã até a loja para ele comprar os materiais que vai ser necessário para a reforma, você vai com ele, tá ?

— Eu: Tá bom Pai !

Logo depois pedi licença e voltei para meu quarto, eu ainda estava impressionada com o Amir, estava impressionada com seu tamanho ele certamente passava dos 1,90 de altura.
Na segunda-feira de manhã como sempre eu levantei bem sedo para tomar café da manhã junto com meus Pais antes deles irem para o trabalho, durante o café da manhã, meu Pai me entregou o cartão de créditos dele pra mim fazer o pagamento na loja e disse que se eu tivesse alguma dúvida durante as compras com o Amir era pra eu ligar para ele, eu voltei pro meu quarto, e meus Pais foram pro trabalho, nossa empregada logo chegou, demorou um tempo ela subiu até meu quarto para avisar que o Amir tinha chegado, pedi para ela servir um café para ele que eu iria me arrumar, tirei meu pijama e tomei uma ducha rápida, coloquei uma calça jeans, uma camisa e um tênis, penteei meus cabelos, me perfumei, peguei minha bolça e desci, Amir já estava me esperando sentado na sala, então eu falei.

— Eu: Vamos ?

— Amir: Sim, claro !

Seguimos até meu carro na garagem, quando chegamos lá, advinha? O Amir mal cabia dentro do meu carro, os joelhos dele ficavam praticamente encostadas no painel, ele coube apertado e com muito esforço, rsrsrs.
Então seguimos para loja, no trajeto fomos conversando, e que voz gostosa, grossa e masculina o Amir tem, minha mente poluída viajava com aquele negro dentro do meu carro, rsrsrs. Um tanto curiosa sobre ele, acabei fazendo umas perguntas sobre ele, descobri que ele tinha 34 anos, que também era fitness e outras coisas, depois de alguns minutos chegamos na loja, onde o Amir precisava ir, quando eu cheguei na loja e desci do carro com o Amir e entrei na loja com aquele negro gostosão, eu me sentia a poderosa com aquele brutamontes do meu lado, rsrsrs, Amir comprou o que precisava, colocou no carro e voltamos para a casa, voltamos o caminho todo conversando, Amir era bem simpático e extrovertido, quando eu já estava chegando em casa, duas amigas minhas viam passando apé pela calçada, estacionei o carro em frente de casa pro Amir descer, quando elas viram aquele brutamontes negro, é claro que não perdoaram e uma deles falou:

— Amiga: Nossa Polly sé é gulosa em! Olha o tamanho do homem !

Como costumávamos sempre brincar e tirar um saro uma da outra, eu não fiquei quieta e respondi:

— Eu: Se sabe que eu gosto das coisas grandes né amiga !

— Amiga: Sei sim amiga ! Quanto maior melhor amiga!

Minha outra amiga entrou na conversa e falou:

Outra amiga: Mais e teus Pais, eles não vão gostar nada de saber que você traz pra casa em !

— Eu: Eles só vão saber se vocês contar!

O clima era de brincadeira total, e o Amir não se incomodou, me agradeceu por ter levado ele e desceu do carro rindo, foi até o porta malas e pegou as coisas que tinha comprado, antes dele entrar em casa, falou:

— Amir: Te espero lá dentro !

Sorrindo eu respondi:

— Eu: Tá bom !

Conversei um pouco com as meninas e logo depois fui para dentro, Amir já se preparava para trabalhar, fui pedir desculpas pelas brincadeiras minhas e de minhas amigas, ele falou que não tinha problema, então subi para meu quarto, como eu sempre vou pra academia malhar quase todo dia de manhã, então me arrumar para ir malhar, coloquei uma das minhas roupas de ginástica, uma calça suplex preta e um top preto também, vesti meus tênis, peguei minha mochila que sempre levo comigo e desci, avisei a empregada que eu iria pra academia e em seguida fui avisar o Amir, ele já estava trabalhando, chamei ele que estava de costas para mim, quando ele se virou e me viu ele não conseguiu disfarçar, ficou me secando, babando no meu corpo todo modelado pela roupa de ginástica, falei pra ele:

— Eu: Amir estou indo malhar agora, fala com a empregada se você precisar de qualquer coisa, que se ela não poder resolver ela me liga, tá ?

— Amir: Tá bom eu aviso sim, pode deixar, bom treino pra você !

— Eu: Obrigada ! Bom trabalho pra você, tchau !

Como eu percebi que o Amir tinha ficado me secando e eu adoro dar uma provocada, deixei a minha toalha que levo pra me secar durante os treinos cair no chão de propósito, me abaixei pra pegar, mas me abaixei sem dobrar os joelhos, só pra empinar bem a minha bunda e dar aquela provocada, rsrsrs. Peguei a toalha e chacoalhei para tirar a poeira e antes de sair olhei pra ele que estava babando e me olhando com uma cara de tesão, sorrindo eu dei um tchauzinho com a mão pra ele, ele deu outro, fui até a garagem peguei meu carro e fui malhar, depois de umas horas eu voltei pra casa e quando cheguei, fui indo em direção a área de lazer, para entrar pela porta da cozinha, fui em silêncio, antão me deparei com o Amir só de bermuda no sol quente todo suado trabalhado, nossa que negro gostoso, todo forte e depilado, minha imaginação foi a mil ao ver ele daquele jeito, Amir me viu e eu mal conseguia desviar o olhar do corpo dele, Amir também olhava pro meu corpo, o clima de sedução entre nos dois foi impressionante, Amir me olhando e falou:

— Amir sorrindo falou: Chegou ! Demorou em !

— Eu sorrindo respondi: Oi ! voltei ! É que o treino é demorado !

— Amir: E como Foi ?

— Eu: Cansativo e dolorido.

— Amir: Sem dor sem ganho, nada se consegue sem um esforço, não é ?

— Eu: Sim, claro ! Vou subir me banhar, estou exausta, qualquer coisa que você precisar me avisa ou avisa a empregada, tchau.

— Amir: Tudo bem, vai lá eu te chamo se precisar !

Subi pro meu quarto me banhar e durante o banho fiquei excitada, certamente por ver o Amir sem camisa e também pelo clima de sedução que rolou, minhas fantasias sexuais por negros me forçaram a se masturbar no banho, me masturbei a imaginar o que o Amir faria comigo entre 4 paredes, me masturbei até gozar, em seguida terminei o banho, como estava bem calor coloquei um vestido e me deitei na cama, liguei a TV e logo ouvi um barulho que parecia ser de água, o barulho vinha lá de fora, da área de lazer onde o Amir estava, fui até minha janela e olhei longe, não vi nada, quando percebi que o barulho vinha da parte de baixo de casa bem embaixo da minha janela, olhei e MEU DEUS ! Me saltou aos olhos um belo caralho negro adormecido, mesmo assim fiquei impressionada e olhando ele mijar, ele terminou e deu uma bela chacoalhada e guardou pra dentro do shorts, sai da janela rapidamente pra ele não me fraguar ali, eu fiquei excitada e não conseguia mais ver TV, minhas fantasias sexuais não me deixavam em paz, eu só conseguia ficar pensando no caralho do Amir e no restante do dia, toda vez que ouvia o tal barulho de água, sabia que era o Amir mijando e coria pra janela admirar aquele caralho negro, a noite me masturbei pensando naquele caralho negro.

Na terça-feira acordei bem excitada, o Amir mexia comigo, com meu psicológico, de manhã eu fiz praticamente as mesmas coisas do outro dia, fui para a academia e ao chegar conversei e troquei uns olhares com o Amir, e claro fiquei a espiar ele mijar, mais ficar a ver isso me deixava louca, completamente excitada, então eu me toquei que se eu queria ter relação sexual com um negro e realizar meu fetiche, a oportunidade estava ali, estava dentro de casa, então eu comecei a ir sempre na área de lazer, eu ia levar água, suco e café pro Amir e aproveitava para provocar ele, comecei a ir lá de shortinho, vestido curto sem nada por baixo, mini saia, blusinha sem sutiã, só pra provocar ele, Amir sem dúvidas estava adorando minhas visitas.
Quem não gostou nada foi a empregada, rsrsrs. Nossa empregada trabalha em casa a anos e ela é como se fosse minha segunda Mãe, vendo aquela cena ela claro que me deu uma bronca, falou pra mim que eu não devia andar com aquelas roupas pela casa com um homem estranho dentro de casa, eu falei que ela estava sendo muito maldosa, que o Amir era super educado e me respeitava muito, rsrsrs. Depois disso eu tive que reduzir um pouco minhas visitas ao Amir, pois se não podia dar problemas, a empregada já tava de olho em mim, então para eu tentar seduzir o Amir até meu ninho de amor, rsrsrs. Eu precisava ficar sozinha com o Amir, mais o problema é que eu não ficava sozinha com ele, a empregada sempre tava por perto, mais eu já sabia o dia que eu conseguiria ficar sozinha em casa com o Amir, seria na quarta-feira pois a empregada só trabalhava até as 2 h da tarde, depois desse horário a empregada ia embora então seria só eu e o Amir, passei o restante do dia pensando e repensando se eu realmente faria isso, já estava decidida a fazer.

Na quarta-feira eu acordei muito, mais muito excitada mesmo, só de imaginar o que podia acontecer depois das 2 h, então eu comecei a agir, diferente dos outros dias nesse eu não fui pra academia de manhã, não queria ficar cansada e nem dolorida, até porque se tudo desse certo, eu iria fazer um outro tipo de exercício, rsrsrs.
Tirei a manhã para me arrumar, me depilar e fazer outras coisas, eu tava confiante que algo iria acontecer, mais também estava com um pouco de medo, mesmo assim esperei ansiosamente até as 2 h da tarde, finalmente chegou as 2 h da tarde, a empregada subiu para me avisar que já estava indo, se despediu e foi embora, meu coração nesse momento ficou disparado, procurei me acalmar e já decidida comecei a colocar meu plano em prática, plano que eu já tinha em mente, o plano era levar o Amir pro andar de cima de casa, depois me oferecer pra ele e ver o que acontecia, rsrsrs.

Então tirei a roupa e coloquei um dos meus vestidos mais curtos, sem calcinha ou sutiã, o vestido era tão curto que a poupa da minha bunda não aparecia por pouco, me olhei no espelho e eu estava bem provocante e exibida, então desci e fui até a cozinha, peguei um suco e fui levar pro Amir, chegando lá ofereci o suco pra ele, que aceitou, começamos a conversar, eu e o Amir já tínhamos criado uma pequena amizade, mais nesse dia o clima de sedução entre nos dois logo começou, eu já imaginava que o Amir já tinha sacado que eu tava me oferecendo pra ele, e que eu queria algo a mais que amizade apenas, então no meio da conversa tomei coragem e coloquei parte do meu plano em prática, disse pro Amir:

— Eu: Amir, to sozinha em casa e fui tomar banho no banheiro do do meu quarto e algo parece que pegou fogo, cheirou a queimado, tem como você subir pra dar uma olhada lá ?

— Amir: Sim claro eu posso subir e dar uma olhada.

— Eu: Tá bom depois se olha lá então.

Agradeci e fui me retirando, foi quando Amir então disse.

— Amir: Mas eu não sei onde é o teu quarto.

— Eu: Se quiser olhar agora vem comigo que te mostro onde é.

Amir aceitou imediatamente, eu fui à frente dele, conduzindo ele pelo caminho até o quarto, chegando nas escadas, eu fiz questão de subir uns degraus mais rápidos que o Amir, só pra ficar com a bunda na cara dele, como eu estava sem calcinha e de vestido bem curtinho e ele atrás de mim, eu não sei dizer o que ele chegou a ver exatamente, mais com toda certeza ele tava vendo mais do que ele esperava ou imaginava ver, rsrsrs.
Chegamos lá em cima, entrei no meu quarto e mostrei o banheiro para ele, em seguida eu me retirei do banheiro, eu sabia que seria questão de tempo pro Amir perceber que não tinha nada queimado lá no banheiro, então rapidamente coloquei minha segunda parte do plano em ação, rsrsrs.

Me deitei rapidamente de bruços na minha cama e puxei o vestido até minha bunda, deixando ela totalmente a mostra, fiquei ali fingindo que estava lendo um livro, eu estava com a bunda e a xoxota viradas pra porta do banheiro, Amir teria ma bela surpresa ao sair do banheiro, eu estava um tanto nervosa e tensa com o coração disparado, mais estava disposta a fazer, eu ouvia os paços do Amir dentro do banheiro, ele ligou a ducha para ver se estava queimada, em seguida ele me chamou 2 vezes e disse:

— Amir: Pollyanna ! Pollyanna ! Não tem nada queimado aqui !

Eu permaneci deitada de bruços na cama e não respondi, foi então que eu ouvi:

— Amir: Puta que pariu ! Que bunda gostosa é essa !

Amir estava na porta, fiquei muito excitada, meu coração tava disparado, olhei pra trás sorrindo com cara de safada e falei:

— Eu: Achou onde tá pegando fogo Amir ?

Olhei novamente pro livro como se tivesse voltado a ler, percebi que o Amir se aproximou, e me deu uma bela palmada na bunda, fingi que fiquei brava:

— Eu: Tá loco seu tarado, me respeita, sai daqui.

— Amir: Como respeitar uma safadinha dessas, sem calcinha com o rabo de fora se oferecendo pra mim a dias ?

Não respondi nada ele então começou a passar a mão na minha bunda, Amir apertava gostoso minha bunda e dava palmadas, eu respirava cada vez mais ofegante, estava com o coração disparado, mais me fazia de boba:

— Eu: O que é isso ! Para com isso ! Seu tarado !

Eu já estava completamente entregue, Amir percebeu que eu estava só me fingindo de boba, percebeu que eu estava louca pra transar com ele, Amir então levou a mão na minha xoxota que já estava encharcada e começou a acariciar ela, em seguida ele falou:

— Amir: Hummm… Achei um foco de incêndio aqui ! Então é esse fogo que você me chamou para apagar, vou adorara apagar esse fogo !

Eu permaneci ofegante e em silêncio sem reagir, eu tava adorando aquele negro gostoso se aproveitando de mim, Amir então foi pro lado da cama e sentou na beirada, bem do lado da minha cara e tirou o shorts, quando ele tirou os shorts e abaixou a sunga, me saltou aos olhos um caralho negro, Amir ficou com aquele caralho negro e cabeçudo totalmente a mostra, ele então falou:

— Amir: Olha aqui a mangueira que vou usar pra apagar esse teu fogo ! Você tá atrás disso faz dias já né putinha !

Ele pegou minha mão e levou até o caralho dele, sem pensar duas vezes comecei a punhetar aquele caralho negro que já estava um tanto ereto, enquanto eu o punhetava, ele passava a mão na minha bunda e dava palmadas, eu gemia a cada palmada que ele me dava, não me aguentava mais, estava tão excitada que não queria as preliminares, não agora, queria sentir aquele caralho negro dento de mim, então fiquei de 4 na cama e falei:

— Eu: Tem preservativos ai na gaveta do criado mudo.

Amir sem questionar e percebendo que eu estava louca pra transar, colocou um dos preservativos e subiu por cima de mim, senti um pouco de medo daquele caralho negro e enorme me machucar, mas já era tarde pra voltar atrás, aquele brutamontes negro subiu na cama, pegou seu caralho posicionou na entrada da minha xoxota e começou a penetrar, ele foi colocando devagar, o caralho dele era muito cabeçudo e grosso, sentia ele forçar passagem na minha xoxota, parecia que não iria entrar, mais eu estava tão excitada e com a xoxota encharcada de tanto tesão que depois da cabeça entrar, aquele caralho escorregou facilmente pra dentro da minha xoxota, Amir enterrou por completo, senti as bolas baterem nos lábios da minha xoxota, sentir aquele caralho todo dentro de mim me fez soltar um gemido seguido de suspiro. Eu imaginava que seria mais dolorido pelo tamanho e grossura daquele caralho, mais ao me penetrar senti um leve ardor que só durou nas primeiras bombadas, depois foi maravilhoso, o caralho dele preencheu toda minha xoxota, que sensação deliciosa sentir um caralho a preencher toda minha xoxota.

Amir era muito bruto e forte, aquele negro estava faminto por sexo, parecia em fúria e não perdoou minha xoxota, ele me pegou forte pela cintura e começou a bombar com força em mim de quatro, parecia que iria rascar minha xoxota, não sou uma mulher de fingir gemidos ou de gemer alto durante o sexo, só solto gemidos espontâneo, procuro ficar mais concentrada para conseguir chegar ao orgasmo, mais nesse dia não sei explicar eu gemia muito e não conseguia me conter, comecei a perder a noção e já nas estava só a gemer, estava gritando, Amir estava metendo muito, num ritmo alucinante, ele batia forte na minha bunda e me xingava a cada palmada que dava:

— Amir: Você é uma puta !

— Amir: Toma pau safada ! Toma ! Toma !

— Amir: Piranha gostosa !

— Amir: Se gosta né vagabunda !

— Amir: Goza no pau preto do negão !

— Amir: Liga pro teu pai e avisa que to adorando fuder a bucetinha apertada da filha puta dele ! Liga sua putinha !

Eu estava completamente dominada pelo Amir, eu estava fora de si, gemia, passava uma de minhas mãos nos cabelos, nos meus seios, mordia e apertava o travesseiro e o Amir a bombar cada vez mais e mais, Amir me pegava forte pelos cabelos e me puxava com força pra trás e socava o caralho com violência, eu me senti usada por um macho de verdade, logo tive o meu primeiro orgasmo, me contorci toda e cai pra frente de brucos na cama e disse:

— Eu: Vou gozar !

Amir rapidamente subiu por cima de mim, se apoiando nos braços e continuou a me penetrar forte, o que me levou a um orgasmo que durou mais tempo do que o normal, depois que eu gozei, eu estava sem forças e satisfeita, mais Amir ainda me penetrava de bruços, ele parecia insaciável, uma maquina negra do prazer, com eu ainda estatelada na cama a recuperar as energias, Amir ainda me penetrava, ele não parecia que iria gozar tão rápido.Ele então saiu de cima de mim e pediu para me virar de frente pra ele, Amir então se deitou na cama e começou a chupar minha xoxota, ele parecia um a****l abocanhando sua presa, a intensidade de suas chupadas na minha xoxota, me fizeram alucinar, fiquei impressionada com a sua habilidade e destreza para chupar uma xoxota, foram mais de 20 minutos de linguadas e chupões na minha xoxota, me deixando louca de prazer.Claro que eu não podia ficar sem retribuir, então pedi para o Amir se deitar na cama, segurei aquele caralho descomunal que estava um tanto ereto com uma das minhas mãos e retirei o preservativo, em seguida comecei a punhetar aquele caralho negro, que rapidamente cresceu em minhas mãos, Amir me olhou e falou:

— Amir: Chupa essa rola preta, safada !

Fiz apenas sinal que sim, levei a boca até ele e comecei a chupar, aquele caralho negro e cabeçudo, mal cabia em minha boca, comecei a sugar aquele caralho, beijar e lamber, Amir urrava de prazer e dizia:

— Amir: Isso chupa esse pau safada !

— Amir: Nossa que boquinha gulosa !

Senti que o caralho dele iria explodir, pulsava na minha boca a cada chupada que eu dava, mais eu não queria que a festa acabasse naquela hora, olhei pra ele com a maior cara de puta, arquei até a gaveta do criado mudo e apanhei um dos preservativos da gaveta, coloquei no caralho dele, em seguida montei por cima dele, ajeitei com uma de minhas mãos o caralho dele, ele era muito cabeçudo tive que forçar a entrada, entrada que aconteceu de supetão, o caralho dele escorregou para dentro, entrando tudo de uma vez, me fazendo soltar um suspiro e gemido, comecei a cavalgar naquele caralho negro, eu já estava totalmente fora de si, comecei a quicar loucamente naquele negro gostoso, mostrando como eu adorava quicar em um caralho, pedia para o Amir passar as mãos nos meus seios, eu beijava e mordia o Amir, ele estava adorando me dava palmadas e dizia:

— Amir: Isso safada quica gostoso !

— Amir: Se gosta de quicar na vara né vagabunda !

— Amir: Piranha gostosa !

Comecei a quicar mais rapidamente e pedia que ele me desse palmadas na bunda, sempre olhando fixamente para os seus olhos, nos beijávamos, nesse clima gostoso senti que teria um segundo orgasmo e gemendo disse:

— Eu: Vou gozar de novo !

Ao ouvir isso Amir me segurando em seus braços fortes, se levantou e se ajoelhou na cama, me segurando pela cintura, pediu pra eu segurar nos ombros dele e em seguida jogar meu corpo para trás, ele então começou a bombar forte na minha xoxota como um a****l, não me aguentei e disse:

— Eu: Isso assim vou gozar ! Vou gozar !

— Eu: Mete vai ! Mete !

Amir começou a bombar mais rápido me fazendo ter um outro deliciosos orgasmo, Amir não se aguentou mais, alguns instantes depois soutou um urro de prazer e em seguida gozou, senti o caralho dele pulsando dentro da minha xoxota e a porra a encher o preservativo, Amir se jogou pra frente e exaustos caímos abraçados na cama.Eu me sentia completamente realizada por aquele negro gostoso, essa experiência foi deliciosa ! Experiência que abriu caminho pra várias outras loucuras que eu já fiz e continuo fazendo até hoje, rsrsrs.

Amir e eu transamos mais uma vez naquele mesmo dia antes dos meus pais chegarem, e durante os outros dias que ele trabalhou em casa, mais isso eu vou contar pra vocês em uma segunda parte, pois essa já ficou bem grande, rsrsrs.

Beijinhos para todos vocês !

……… CONTINUA !

Bir cevap yazın

E-posta hesabınız yayımlanmayacak. Gerekli alanlar * ile işaretlenmişlerdir