O ursão musculoso-parte 1

O ursão musculoso-parte 1
Durante meu tempo na faculdade não tive muito tempo livre para namorar ou transar, mas minha mente trabalhava em certas oportunidades , tinha alguns rapazes bonitos e eu poderia chamar meu amigo para curtimos uma noite..em partes o trabalho me fazia esquecer então eu sempre voltava pra casa sem nenhuma aventura, eu ia pra academia mas não gostava por que tinha alguns rapazes da faculdade lá…enquanto me exercitava ficava olhando pra eles. Um certo dia eu estava na faculdade e notei que alguem estava me olhando, era o Jacir, um rapaz moreno alto aparentava uns 40 anos , muito musculoso mas tinha uma barriga de chop, era careca e usava um cavanhaque, muitos na sala tinha um certo medo dele pois era calado, seus braços enormes e musculosos ele parecia uma montanha…disfarcei e voltei a prestar atenção na aula. horas depois na academia lá estava ele, pegando peso e observando em minha direção, nossos equipamentos estavam de frente pro outro, olhei pra trás achando ter algumas daquelas mulheres bonitas mas era tarde da noite e só tinha marmanjos, fiquei meio desconfortável e fui pro chuveiro, lá alguns rapazes s arriscavam a se pegar…eu ouvi alguns boatos , me excitava em pensar, eu ia de sunga pro chuveiro pois meu pau ficava duro só em pensar naqueles caras se pegando, naquela noite usei o ultimo chuveiro minutos depois o chuveiro ao meu lado foi ligado, alguem estava lá…minha porta estava fechada o medo de ser pego transando era maior que a vontade…”brother eu não trouxe sabonete, você poderia me emprestar?” senti um frio na barriga e o coração disparou, a voz vinha da porta , uma voz grossa e rouca, me enrolei na toalha e peguei o sabonete, abri a porta e olhando pra baixo entreguei, vi dois pés grandes e a medida que subia o olhar parecia uma câmera lenta, as coxas eram terrivelmente grossas e bem trabalhadas lisas sem pelo assim como as pernas subindo mais vi aquele pau enorme circuncidado a cabeça era preta e os pentelhos grandes e escuros mas aparados, o pau dele estava meio bomba parei de reparar e ergui a mão, ao ver que era jacir tremi todo..”obrigado chris…não precisa ter medo de mim!” ele foi para o chuveiro e eu fiquei um bom tempo embaixo da água, ouvi outras vozes vindo…mais três rapazes foram pro banho …mas não demoraram eles eram barulhentos, finalizei meu banho e sai passei por onde ele estava tomando banho, a porta estava aberta e ele estava passando o sabonete pelo corpo, o pau muito duro e enorme
” quer o sabonete agora ?”, eu ainda tremia, sabia que ele era policial , mas não sabia nada dele…não curto homem casado então afirmei com a cabeça e fui ao meu armário não queria demorar mais ali…vesti a bermuda e a camiseta ainda estava molhado mas não liguei…peguei as chaves da moto e fui pra saída “chris você vai ao centro me dá uma carona” aquele cara de novo , dessa vez todo molhado, com a toalha enrolada no corpo:
– e-eu vou aguardar você lá fora! eu disse
– espera cara, vamos conversar enquanto me visto. ele foi andando em direção ao armário, olhei pra ver se alguem estava ali e fui.
– você entendeu o novo assunto, a instrutora Paula explica mas não da exemplo. ele tirou a toalha e começou a se enxugar na minha frente.
– é isso …ela não sabe ensinar. eu olhava pra ele pra aquele corpo muito bonito e rustico.
– por que está tremendo? você também tem medo de mim ou é pelo fato de ter um homem na sua frente? ele cochichou enquanto usava um desodorante bem forte. estava de costas pra mim e pude ver que ele tinha uma bunda enorme.
Antes de responder algumas pessoas estavam conversando em direção aos amarios,ele pegou a bermuda e se vestiu na calma, pegou a mochila que estava no armário e fomos a saída , ele ainda sem camisa se exibia um pouco mais…entreguei o capacete e pensei porque eu tinha levado dois capacetes, o instinto tinha me prevenido.
-me deve uma resposta, se eu fosse você evitaria muito me dever algo. me olhou pelo capacete com uma especie de raiva nos olhos
eu ainda calado liguei a moto e ele sentou na garupa e me apertou com as coxas , encostou bem e senti seu pau duro na minha costa…ele me indicou a casa dele deixei ele na porta, a rua estava vazia.
– entra, vou pedir uma pizza e umas cervejas.
– acho melhor não, tenho…mas antes de terminar ele falou
– você me deve, bota a moto pra dentro.
não pensei duas vezes , coloquei a moto na casa dele, ele ja com o celular na mão pediu as pizzas…a sala da casa estava escura , mas parecia grande, ele trancou a porta e eu ainda estava perto dela senti o corpo dele passar pelo meu pelo cheio do seu desodorante, ele jogou a mochila no chão, estava escuro mas senti que ele estava na minha frente pelo cheio doce do halito.
– vou cobrar o que me deve, é bom que até no fim dessa noite eu que deva a você.
me encostou contra a porta e me beijou , nunca imaginei aquilo…mas o tesão fez desaparecer todo medo….a mão grande ele no meu pescoço contraia minha cabeça contra a porta como se ele tivesse com fome de mim, ele parou o beijo e eu tentava encostar naquela boca querendo mais….mas a mão pesada não meu pescoço evitava encostar, ele era bruto, ligou a luz e disse:
– eu vou no banheiro la em cima e aqui na sala tem outro, vou te dar um tempo pra resolver tudo tomar um banho completo é o tempo da pizza chegar.
Continua

Bir cevap yazın

E-posta hesabınız yayımlanmayacak. Gerekli alanlar * ile işaretlenmişlerdir