Atração Fatal

Atração Fatal
Essa historia se passou a muito tempo atras qdo eu era ainda garoto.
Eu morava no interior com meus pais, os dois trabalhavam fora e durante a semana depois que eu chegava da escola, eu ficava na casa na casa de meus tios ate quando minha mae ia me buscar ja a noitinha.
Essa tia nao tinha filhos e era casada com o Ezio, meu tio,na epoca um pedreiro muito solicitado na cidade pela qualidade de seu trabalho, ele tinha na epoca uns 40 anos,moreno claro de estatura media.
Esse meu tio era carismatico daquele que cativa as pessoas, ate acho que esse era um motivo tambem pelo qual ele era tao recomendado na cidade , e como era amigo dos meus pais ele me conhecia desde criança e sempre brincava comigo.
Uma certa epoca ele tirou uns dias de descanso e como eu ficava na casa dele depois que chegava do colegio, sempre o acompanhava fazendo algum serviço em casa.
Foi justamente nessa epoca que ele começou a “preparar o terreno”para o que vou contar adiante.
Eu tinha o costume de dormir depois do almoço pois acordava muito cedo pra estudar.
Minh tia deixava eu dormir na cama dela. Certa vez estava dormindo de bruços e na hora que acordei meu tio estava de so de toalhas e deu pra notar nitidamente que estava de pau duro , pelo volume na toalha, fiquei sem jeito e ele percebeu.
Ele sorriu e disse que estava me olhando dormir quanta sorte eu tinha, pois nao tinha que trabalhar e podia aproveitar a vida, ele disfarçou e foi rapidamente tomar banho.
Nao liguei para o fato , porem mas ficava lembrando o volume da toalha.
No dia seguinte aconteceu outra situação,estava muito calor e minha tia tinha saido para ir ao medico logo depois do almoço , eu fiquei na mesa para fazer meu dever de casa , meu tio sentado na poltrona , assistindo TV, dise que estava muito quente e ele nao ia fazer nada so descansar.
Passou um tempo ele se levantou, so de cueca, e foi na cozinha beber agua,enquanto ele bebia agua eu ficava olhando de canto de olho meio sem jeito . Ai ele veio em minha direção parao ao meu lado e perguntou: ” que materia Vc esta estudando” , eu respondi : Matematica.
Ai ele disse: “olha meu lindo o tio ta assim so de cueca porque ta muito calor , se Vc quiser pode ficar assim tambem nao tem problema viu, pode ficar a vontade”.
Eu, envergonhado, respondi que tava calor sim mas nao precisava, ele perguntou ” tem certeza ” , eu disse que sim e ele voltou para a sala.
Terminei a lição e fui gaurdar mochila no quarto que ficabva no andar de cima, mas tinha que passar pela sala, ele estava deitado no sofa com a mao em cima do pau, me chamou para assistir TV com ele , eu respondi que nao e ia dormir pois estava com sono.
E assim eu fiz, subi para o quarto tirei a camiseta , encostei a porta e deitei na cama de casal deles.Peguei no sono rapidamente, aquele sono gostoso que a gente tira em tardes de muito calor.
Estava deitado de lado para a porta. De repente desperto com ele deitado ao meu lado na cama alisando minha bunda bem de leve provavelmente com medo de me acordar.
Fiquei assustado com aquilo mas resolvi continuar fingindo que dormia.Como eu parecia que estava dormindo ele chamou meu nome umas tres vezes para ter certeza que eu estava dormindo e nisso os apertões na minha bunda começaram a aumentar , dava pra sentir o calor do corpo dele, cuidadosamente ele começou a baixar minha bermuda mas como estava abotada , ele nao conseguiu.
Ele desabotoou e aproveitou para adr uma alisada no meu pinto , que ainda nao estava duro, ai ele abaixou minha bermuda ate a altura dos joelhos.
Eu estava com uma cueca branca e ouvi ele sussurar , ” que coisa mais linda”.
E começou a alisar minhas coxas e minha bunda enquanto chegava mais perto quase me encoxando.Numa dessas alisadas, ele passou a mão no meu pinto e viu que estava duro. Ele con certeza percebeu que eu estava acordado mas nao falou nada, simplesmente começou a me alisar com mais vontade.
Ele que estava so de cuecas me encoxou ainda mais e comecei a sentir seu pinto duro na minha bunda, então ele começou a alisar minha perna inteira.
Eu estava curtindo tudo aquilo mas ao mesmo tempo com medo que minha tia chegasse e visse aquilo tudo.Mas deixei rolar e continuei fingindo, ate que para minha surpresa ele falou baixinho no meu ouvido:” O tio sabe que Vc ta acordado e que ta gostando, mas nao precisa falar nada continua quietinho e confia no tio que vai ficar mais gostoso”.
Nisso ele pegou minha mão e colocou no pau dele.
” Ele ta assim por voce meu anjinho”
Fiquei apertando o pau dele , ele com a mao em cima da minha apertando junto, ate ele começou a beijar meu pescoço a essa altura eu ja estava explodindo de tesao.
Meu pinto parecia que ia explodir e o negocio todo começou a ficar cada vez mais quente. Enquanto eu pegava o pau dele por cima da cueca ele beijava meu pescoço , sussurava sussurava no meu ouvido , alisava minhas pernas meu pinto.
Ja nao conseguindo mais aguentar, ele disse, “se Vc deixar o tio abaixar a cueca vai ficar mais gostoso, eu prometo, Vc deixa?”
Faz o que quiser tio.
” Nossa falando assim Vc deixa o tio louco, se prepara que vai ser muito mais gostoso”
Então ele tirou a minha mão do pau dele , segurou o elastico da minha ceca e foi abaixando ate a altura do meu joelho, alisou a minha bunda , apertndo com vontade.
“Sua bundinha e linda, sabia? O tio nao tava mais aguentando de vontade de apertar ela, faz tempo que voce enloquece o tio”.
Ele sussurando deliciosamente no meu ouvido ,. Então ele abaixou a cueca dele tambem e foi encostando o pau na minha bunda, procurando meu reguinho , passando para cima e para baixo, a preporra que babava do pau dele deixava tudo melado . Tava realmente gostando daquilo ate que ele encostou o pau no meu cuzinho:
” Assim? e aqui? Ta gostoso aqui meu anjinho”
Ta sim tio.
” isso nenem, o tio sabia que vc ia gostar.
Com o pau na minha bunda , ele me alisava ainda mais , beijava e chupava meu pescoço e ate começou a morder minha orelha de leve e me punhetava tambem.
Ele então passou cuspe no pau , melando bastante ai começou a esfregar na minha bunda, foi ficando cada vez mais gostoso e ele ia forçando.
” Agora o tio vi comer sua bundinha bem gostoso. Não precisa ficar com medo, vai ser gostoso , eu prometo, confia no tio”
A fala dele foi interrompida pelo barulho do carro da minha tia chegando..
Ele disse : ” Puta que pariu isso e hora dessa mulher chegar !! Cacete!!
Levantou rapido me mandou me vestir rapido e fingir que tava dormindo.
Ele foi para o banho , minha tia entroe e nao percebeu nada e claro.
Acordei e desci para a sala, estava com vergonha de olhar para ele, ele agiu como se nada tivesse acontecido.Continuou o mesmo brincalhão de sempre , minha tia entrou para o banho e bem nessa hora minha mãe chegava para me buscar.
Antes de me levar ao portão , ele me abraçou por tras e disse baixinho:
” Se voce quiser podemos continuar outro dia , Não conte para ninguem que eu tambem não vou contar “.
Deu um apertao na minha bunda e disse:
” confio em voce , hein”
Apenas balancei a cabeça concordando e fui embora com minha mãe .
Nao conseguia parar de pensar no que tinha acontecido , era uma mistura de excitaçáo medo de alguem descobrir e vontade de fazer de novo.
Naquele dia, depois que fui para casa ,não parava de pensar no que tinha acontecido.Morria de medo que alguem descobrisse. Ao mesmo tempo tinha ficado uma sensação boa .Por isso ficava meio confuso.
No dia Seguinte, a mesma rotina: acordar cedo , ir para o colegio e na volta ficar na casa de meus tios ate minha mãe chegar do trabalho.
Quando cheguei do colegio na Terça Feira meu tio nao estava em casa, fiquei aliviado ; pois estava com vergonha de olhar para ele por causa do que tinha acontecido no dia anterior.

Depois do almoço fui dormir na cama da minha tia como de costume.Acordei umas 16Hs , Desci para a sala e meus tios estavam instalando uma TV nova que meu tio havia comprado.
Quando ele me viu fez brincadeiras e agiu como se nada tivesse acontecido.
“Acordou hein dorminhoco.”
Eu respondi com um sorriso timido e sentei no sofa para observar.
Ekle finalmente terminou a instalação, minha tia disse que ia subir pra tomar banho pois estava suada e cansada.Ele , entãpo me pediu para ajudar a levar as caixas de papelão para a garagem.
Obviamente ele estava com segundas intençôes, peguei as caixa e ele os calços e fomos para a garagem.
Chegando la ele acendeu a luz do quartinho de ferramentas e pediu para eu entregar as caixas para ele arrumar no armario.
Depois de ajeitar as caixas ele veio parou ao meu lado e perguntou se eu tinha gostado do que tinha acontecido no dia anterior.
Balancei a cabeça dizendo que sim , e ele começou a passar a mão na minha bunda e disse:
O tio gostou bastante, sabia. A hora que voce quiser a gente continua o que a gente começou.
Fiquei em silencio sem responder nada por um tempo.Nisso ele se posicionou atras de mim; me encoxou sussurando no meu ouvido e me alisando:
” Voce quer continuar?”
Voce quem sabe tio.
” Humm, gostei disso, Voce e um anjo, sabia?”
Ele continuou me alisando de cima a baixo , agora com mais vontade , enquanto beijava meu pescoço. Passou a mão no meu pinto e viu que estava duro.
” Voce ta gostando, ne? O tio sabe que ta.”
Eu não falava nada. Ja dava para sentir o pau dele duro pressionando na minha bunda. Mas ele não podia fazer nada ali e enm podiamos demorar muito, afinal minha tia estava em casa.
Então, subimos de volta. Ja era perto das 17:30 e estava na hora de eu ir tomar banho.
Minha mãe passava para me pegar entre as 18:30 e 19:00.
Subi para tomar banho e ele ficou na cozinha conversando com minha tia.

Quando fui me trocar no quarto , ele apareceu
” Posso te pedir uma coisa?”
O que Tio?
” Da pra mim a cueca que Vc estava usando?”
Fiquei meio sem entender e perguntei
Pra que tio?
” E para o tio guardar , toda a vez que eu olhar para ela, quero lembrar de vc.”
Acho que não posso tio, minha mãe vai perceber..
” Fica tranquilo, ela ñão vai perceber não, Eu garanto, voce diz que esqueceu aqui, mas ela não vai perguntar”
Ta bom..
Entãpo peguei a cueca que ja tinha guardado na mochila e entreguei para ele, era uma cueca azul claro.
Nãpo entendi nada , pois não podia imaginar o que ele faria com uma cueca minha usada.
Minha mãe chegou e eu fui embora.
Chegou Sexta Feira, e continuava a rotina de sempre.Nesse dia ele nao saiu de casa. Ele tinha resolvido ficar mais uma semana sem serviço , na esperança de rolar algo entre nos.
Com a Tia em casa , não daria para fazer nada.O maximo que ele conseguia era me dar um amasso rapido enquanto minha tia estava no telefone ou fazendo alguma coisa.
Ele passou por mim e disse no meu ouvido:
” O tio nao esta aguentando mais sabia, quero continuar nossa brincadeira logo”
Na semana seguinte , na segunda Feira, minha tia pediu ara chamar ele para almoçar.
Quando chegueina garagem,vi que eele estava sentado no banco do motorista . Como estava descaço, cheguei sem fazer barulho .Quando cheguei perto vi que ele estava cheirando minha cueca que eu tinha dado pra ele. Ele parecia que estava curtindo aquilo. Então ele percebeu que eu cheguei, deu um sorriso com cara de safado e disse:
” Ta vendo como o tio não esquece de voce?”
Dei um sorisso timido e falei que o almoço estava pronto, ele então saiu do carro e guardou minha cueca numa caixa escondida no armario, subimos as escadas e para não perder o costume ele ia atras passando a mão na minha bunda.
Terminamos o almoço, a tia foi lavar a louça e ele e eu descemos para a garagem , começamos a arrumar as ferramentas e toda a vez que ele passava perto de mim dva um jeito de me encoxar ou apssar a mãpo em mim.
Depois de um tempo minha tia apareceu na garagem e disse que iria no mercado perto de la.
Nessa hora vi os olhoas dele brilhando
” Ta bom meu amos vou ficar aqui com o pAulinho arrumando essa bagunça”
Cativante como sempre ele deu um beijo nela e elea saiu.
O mercado nao era longa de la , umas 3 quadras, nao tinhamos muito tempo e qualquer coisa tinha de ser muito rapido.
Esperto como sempre, encontrou uma alternativa.Assim que ela saiu me levou para o fundo do quartinho e começou a me encoxar e passar a mão em mim.
Chegou sussurando no meu ouvido e disse:
” Agora que ficamnos sozinhos , temos um tempinho para brincar.. Vc quer brincar com o tio?”
Faz o que quiser tio, eu não conseguia dizer que não com medo de decepciona-lo.
” Nossa Paulinho , não fala assim que vc enlouquece o tio.
Vamos fazer assim, como não temos muito tempo o tio vai ensinar uma brincadeira nova , Vc so precisa fazer o que o tio pedir , certo?”
Ta, Bom.
Nisso ele me levou para o banco de tras do carro, afastou os bancos da frente sentou com as pernas abertas colocou a minha mão sobre o pinto dele e começou a lamber meu pescoço e passar a mão em mim.
” Abre meu ziper” disse , ele.
Então desabotoei a bemuda dele e desci o ziper , num movimento rapido ele abaixou a bermuda ate os pes.
Continuei pegand no pau dele por cima da cueca enquanto ele beijava meu pescoço loucamente.
Com a mão por cima da minha ele afastou o elastico da cueca e liberou o pau dele.O pau que latejava de tao duro, eu nunca tinha visto um pau de adulto de perto e a sensaçao do pau dele pulsando na minha mão era muito boa.
O pau dele devia ter uns 17 Cm , mas nô muito grosso. Era io suficiente para encher minha boca.
Com a Mão sobre a minha ele punhetou um pouco e disse:
” Brinca com ele, e so seu agora”.
Continuei fazendo os movimentos como ele tinha me ensinado ,. Sem pensar muito ele olhou pra mim e disse:
” Chupa! , poe ele na boca”
Fiquei olhando pra ele meio reticente. Eu não queria fazer aquilo etava com um pouco de mojo.
” Vai Paulinho, não temos muito tempo , poe ele na boca voce vai gostar “.
Fui me curvando no banco e coloquei a boca no pau dele . Ma fiquei parado me deu ansia de vomito.
” E igual a um pirulito, e so Vc chupar , vamos ”
Então comecei a chupar a cabeça devagar. Ele dizia que era assim mesmo e ia dando as coordenadas.

” Desce mais chupa ate o fim dele, vai! Vai!”

Ele colocou a mão na minha cabeça e a outra na minha bunda.
Peguei o jeito e comecei a chupar ele com um pouco mais de habilidade.
Ele gemia baixinho e falava um mont e de coisas :
” Isso , Isso , chupa nenem, vai eu sei que vc ta gostando , chupa mais , chupa tudo ,Isso , Isso , vai , vai.”
Entao ele passou cuspe nos dedos, colocou a mão por dentro do meu shorts e começou a brincar com o dedo no meu cuzinho.
Eu ja estava achando aquilo muito bom, A sensação de coisa proibida e o jeito carinhoso dele me deixavam com muito excitado.
Ele foi ficando mais ofegante, então ele mandou eu ajoelhar entre as pernas dele. Me ajoelhei no assoalho do carro e continuei a chupar.
Ele mandava eu lamber de cima em baixo . Com uma das mãos ele segurava minha cabeça.
” Vai, Paulinho não para, Assim ta gostoso demais , Chupa , vai.”
Ele foi ficando ofegante e eu chupando com mais vontade. Ele continuava dizendo coisas e gemendo:
” Não para não , continua. Agora voce vai tomar leitinho o Tio quer que voce beba tudinho.Seja obediente, vai!”
Entao ele segurou firme minha cabeça com as duas mãos.
A respiração ficou acelerada e os gemidos mais itensos.
Eu continuei chupando e senti como se o pau dele tivesse aumentado de volume. Não demorou muito e minha boca foi inundada por jatos e jatos de porra.
o tal do leitinho que ele falou.
Ao sentir o primeiro jato automaticamente eu parei, mas nem tive tempo de reaçao. Veio o segundo e o terceiro e o quarto jato. Ele delirava:
” Ahhhhhh, Ahhhhhhhhh; toma leitinho toma , bebe tudo chupa , chupa , vai”
Ele gozou tanto que mesmo eu tendo engolido maior parte ainda escorria no canto da boca.
Tirei o pau da boca e ele pegou um lenço limpou minha boca e relaxou no banco do carro , em estado de extase total.
Sentei do lado dele e apos um silencio ele falou:
” Voce foi demoas garotão esperto do tio”
Minha unica reaçao foi um sorriso timido.
Como minha tia ia chegar logo , nos recompomos , ele pegou balas no porta luvas e me deu e disse:
” Não esquece isso e segredo nosso , OK?”
Ta , bom tio.
“Isso meu garoto o tio promete que vai recompensar voce, mas ainda nao acabou vc vai ver como tem um monte de coisas gostosas pra gente fazer”.
Finalizou passando a mão na minha bunda
Minha tia voltou do mercado e não percebeu nada . Ele disfarçava muito bem e eu apesar de mais calado procurava agir de forma normal.
O dia terminou e minha mãoe veio me buscar.
Estava muito confuso com as sensaçoes que estava sentindo e tambem com “peso” na consciencia por achar que fazia algo muito errado e com medo de alguem descobrir.
Essa solução que ele tinha encontrado para satisfazer a vontade dele; se repitiria por outras vezes , Ate que surgiu a oportunidade de ficarmos sozinhos POR UMA TARDE INTEIRA.
Como eu disse no final do conto anterior, as “chupetas” rápidas tinham sido a solução que meu tio tinha encontrado para satisfazer os desejos dele.
Qualquer brecha,qualquer saída rápida da minha tia seja para o mercado, para a casa da vizinha, etc, ele aproveitava, me levava na maioria das vezes para a garagem e lá eu tomava a “mamadeira”.
Foram muitas as gozadas que levei na boca em duas semanas. Era muito difícil ficarmos sozinhos em casa tempo suficiente para ele fazer o que mais queria: me comer.
Até que a oportunidade que ele tanto esperava, chegou. Era uma terça-feira fria e chuvosa e naquele dia a tia Silvana teria que levar a mãe dela para fazer exames uma cidade vizinha que ficava a 200km de onde morávamos, ou seja, provavelmente ela ficaria o dia todo fora. Ela saiu bem cedo, sem hora pra voltar.
Naquele dia, como estava chovendo, ele foi me buscar de carro na escola. Entrei no carro, ele foi logo perguntando como tinha sido o dia e tal. Apesar de achar que aquilo tudo que fazíamos era errado, eu já tinha criado um vínculo de cumplicidade com ele.
No carro, já indo pra casa, ele disse:
– Hoje estamos sozinhos, a tia viajou… Vamos fazer um monte de coisa gostosa. Você topa?
– Topo. – Respondi.
Apesar da curiosidade em saber quais coisas gostosas eram aquelas, não perguntei nada. Meu coração batia acelerado, pois eu já imaginava que seria algo relacionado a sexo.
Chegamos em casa e ainda dentro do carro ele me deu o maior amasso. Me abraçou, alisou minhas pernas e beijou meu pescoço. Ele provavelmente já sentia que eu tinha confiança nele a ponto de deixar ele fazer o que quisesse. Subimos a escada e ele me encoxando por trás, passando a mão na minha bunda, enfim, ele já estava tomado pelo tesão. Entramos em casa e ele me mandou ir tomar banho enquanto ele esquentava o almoço. Tomei banho, desci e almoçamos. Ainda na mesa, ele pediu que eu sentasse no colo dele. Sentei e já dava pra sentir o pau dele duro feito pedra. Ele começou a me alisar e sussurrar carinhosamente no meu ouvido:
– Hoje você vai ser do tio, só do tio. Tem muito tempo que o tio tá esperando por isso sabia?! Você quer ser só meu?
– Quero tio. – respondi enquanto ele alisava meu pinto duro por cima da calça.
– Vamos subir?
– Vamos…
Então, ele me pegou no colo, me levou para o quarto e me deitou na cama de casal. Fechou a porta e as janelas. Aí ele perguntou se eu tinha meias limpas lá. Eu disse que deveria ter sim, mas não saberia onde tava. Ele então pediu pra eu esperar e foi até a lavanderia para ver se achava. Não entendi nada, mas fiquei esperando. Passou um tempinho e ele voltou com um par de meias limpas e com o par de meias que eu tinha usado e estava dentro do meu tênis. Ele colocou o par de meias limpo em cima do criado-mudo e colocou o par de meias usado no meu pé.
– Pra que vestir a meia tio?
– Pra ficar mais legal. Eu gosto de ver meninos de meia… Só isso. – respondeu ele com um sorriso e com uma piscada de olho.
Depois de vestir a meia em mim, ele subiu na cama, se ajoelhou colocando um joelho de cada lado do meu corpo e começou a me alisar dos pés a cabeça. Então, ele tirou minha calça devagar, me deixando apenas de cueca azul marinho, camiseta e meia. Alisava minhas coxas e ia brincando por cima da cueca com o meu pintinho duro. Foi subindo a mão e tirou minha camiseta. Ficou alisando meu peito um pouco e tirou a camiseta dele também. Então ele se abaixou sobre mim e começou a me beijar no pescoço e morder de leve a minha orelha, além de falar um monte de coisa no meu ouvido. O calor do peito dele encostado no meu me dava uma sensação tão boa que acabei abraçando ele e fui alisando as costas enquanto ele continuava beijando meu pescoço.
– Isso, assim que o tio gosta. Quem tá na chuva é pra se molhar mesmo.
Eu estava tão excitado quanto ele. Ele foi descendo me beijando, lambeu minhas coxas loucamente e começou a abocanhar meu pinto por cima da cueca. Devagar, ele afastou o elástico e começou a dar beijinhos na minha virilha até que ele abocanhou meu pinto de uma vez. Chupava deliciosamente e eu me retorcia de tanto tesão. Segurei a cabeça dele e ele foi chupando, chupando. Tava bom demais, não queria que aquilo terminasse nunca. Então ele parou, “guardou” meu pinto dentro da minha cueca e disse que depois a gente continuava a brincar com ele.
Ele se levantou, apoiou minha cabeça num travesseiro e se ajoelhou na altura do meu ombro de modo que minha cabeça ficou entre suas pernas. Ele então começou a colocar as bolas na minha boca. Não tinha muitos pelos pq acho que ele tinha cortado justamente esperando que chegasse esse dia. As bolas dele quase não cabiam na minha boca. Pedia pra eu lamber e eu só obedecendo. Enquanto eu lambia, ele ia batendo de leve com o pau no meu rosto. Aí ele começou a esfregar a cabeça do pau nos meus lábios. Ia enfiando e tirando só a cabeça na minha boca.
– Você gosta né?!? Aposto como você nunca chupou um pirulito gostoso como esse.
Como eu não podia falar nada, só olhava fixamente nos olhos dele. Num movimento rápido, ele foi enfiando o pau todo na minha boca. Cheguei até a engasgar algumas vezes, mas era muito bom ter a sensação de ele estar em cima de mim fudendo minha boca com vontade.
Depois de fuder minha boca por um tempo, ele tirou o pau da minha boca e tirou minha cueca, me deixando apenas de meia. Ele olhou pra mim e exclamou:
– Que coisa mais linda!
Então ele deitou na cama e disse que iríamos fazer um 69. Eu não tinha a menor idéia do que era isso e ele foi me explicando a posição. Já posicionado, segurei o pau dele com uma das mãos e comecei a chupar enquanto ele lambia minhas bolas. Abocanhou meu pinto e ficamos um chupando outro enquanto ele começava a brincar com o dedo na minha bunda. Enfiou um, depois dois, até que caiu de boca na minha bunda e foi chupando loucamente. Ele apertava minha bunda com vontade. A sensação era tão boa que fiquei paralisado com o pau dele na boca. Quase não sabia o que fazer. A essa altura, tudo que eu queria era sentir o pau dele quente na minha bundinha.
E ficamos nesse 69 um bom tempo. Até que ele me tirou de cima dele e mandou que eu deitasse de bruços. Deitei e ele colocou um travesseiro sob minha barriga para que minha bunda ficasse bem empinada. Ele se posicionou atrás de mim, segurou minha bunda com as duas mãos e foi apertando, até cair de boca de novo. Ele chupava feito um louco, de vez em quando dava umas mordidas e tal.
– Tá gostoso assim, tá?
– Tá. – eu respondia quase gemendo.
Depois de chupar por um bom tempo também, ele se levantou foi até a gaveta e pegou um vidro de vaselina liquida.
Eu ainda naquela posição, ele se posicionou atrás de mim de novo e enquanto abria o vidro , ele disse:
– Chegou a hora de você virar homem. Quero ver se você é forte mesmo.
Nisso, senti o gel gelado na minha bunda e os dedos dele deslizando suavemente. Ele enfiou um, depois dois, depois três. Eu sentia um pouco de dor, mas tava curtindo. Então olhei pra trás e puder ver ele lambuzando bastante o pau com a vaselina
. Então, ele começou a esfregar o pau no meu rego pra cima e pra baixo.
– Vai doer só um pouquinho a hora que entrar, mas depois passa, tá bom?!
– Vai doer muito tio?
– Não, só um pouquinho, depois vai ficar bem gostoso. Confia em mim?
– Confio.
Ele pegou o par de meia limpo que estava em cima do criado-mudo e mandou eu morder.
Então ele começou a forçar e a cabeça entrou. Meu gemido foi abafado pela meia que eu estava mordendo. Senti uma dor forte e ele praticamente me imobilizou com as pernas e segurou forte na minha cintura.
– Fica quietinho agora. É pra você acostumar.
Eu estava quase chorando. Mas fiquei quieto como ele pediu. Aos poucos ele foi empurrando o pau, ainda sentia dor, mas bem menos que no começo. Ele então começou um vai e vem gostoso. Tirou e colocou o pau umas três vezes. Enquanto ele me fodia meu pinto roçava no travesseiro e aquilo me dava mais tesão. E assim ele foi fodendo devagar, segurando minha cintura com as duas mãos. Então ele me pegou pela cintura e me pôs de quatro. Bateu com o pau na minha bunda algumas vezes e ficava tirando e colocando. Até que segurou firme e foi colocando o pau. O que ele queria era simples: enfiar aqueles 17 cm de pau todo na minha bunda. E conseguiu. A cada estocada dele, eu gemia mordendo a meia e sentia as bolas dele batendo nas minhas. Ainda doía um pouco, mas já não estava mais me importando com a dor.
– Isso, vai, geme seu safado. Você tá gostando né, eu sei que tá.
Eu não falava nada, só gemia enquanto ele fodia e ia aumentando o ritmo e ficando cada vez mais ofegante. Então ele me deitou de bruço de novo. Enfiou o pau e deitou em cima de mim. Era maravilhosa a sensação de sentir o corpo quente dele em cima do meu e o pau dele enfiado na minha bunda.
Com o rosto sobre o meu ele começou a me foder com vontade. A cada estocada dele, eu ouvia o barulho do corpo dele batendo no meu. Ainda com a meia na boca, eu gemia a cada estocada.
– Toma. Toma. Tá gostoso, eu sei que tá.
Ele ia falando e aumentando o ritmo.
– Geme seu safado geme!! Todo muleke gostosinho igual você merece levar pica na bunda.
Eu ia gemendo e ele cada vez mais enlouquecido com a situação:
– Ahhhh, Ahhhh. Eu sempre quis comer essa bundinha. Agora eu vou encher ela de leitinho. Ahhhh, ahhh… – dizia ele numa mistura de sussurro e gemido.
Com os movimentos, meu pinto esfregava no travesseiro e senti uma sensação gostosa.
Eu ainda não sabia, mas tinha gozado pela primeira vez, obviamente sem porra. Mas isso ele só me explicaria depois.
Ele continou fudendo e aumentando o ritmo, falava um monte de safadeza no meu ouvido. Até que senti o pau dele ficar mais pulsante.
– Se prepara que é agora. Vou encher tua bunda de leite. Geme viadinho, vai, geme gostoso. Toma, toma! Ahhhhhhhhhhhhhhh, Ahhhhhhhhhhhhhhh.
Então pude sentir ele gozando. Cada jato era um urro de prazer que ele dava.
Depois de gozar, ele relaxou o corpo em cima de mim, e sem tirar o pau da minha bunda, ficamos cerca de 10 minutos num silêncio total.
Passados os 10 minutos, ele perguntou, bem baixinho:
– E aí, gostou?
– Gostei. – respondi envergonhado.
– Que bom. E isso é só o começo. Sempre que você quiser, podemos fazer essa brincadeira.
Então ele saiu de cima de mim e deitou ao lado. E eu me levantei, e com a porra escorrendo pelas pernas fui até o banheiro me limpar. Quando voltei pro quarto, ele me mandou pegar uma coberta no armário.
Antes, por garantia, ele ligou pra minha tia com o pretexto de saber como estavam os exames. Mas na verdade ele queria calcular a que horas ela iria chegar.
– Sua tia ainda vai demorar.

Vesti a cueca e ele mandou eu apagar a luz. Ele se cobriu, entrei debaixo das cobertas, ele me encoxou por trás e dormimos de conchinha a tarde inteira. Eu já tinha um sentimento fraterno por ele e sentir ele me abraçando era como se ele estivesse me protegendo.
Quando foi 17:00hrs, despertamos e não demorou para que eu sentisse o pau dele duro de novo. Ele encostou na minha bunda, mas sem enfiar.
– É hora do café da tarde… Quer tomar leitinho na mamadeira?? ? ele perguntou.
Sem dizer nada, já fui pra debaixo da coberta e comecei a chupar o pau dele que já tava duro igual pedra. Fiquei chupando um bom tempo. Já estava quase cansando quando ele mandou eu parar e sentar na beirada da cama. Então ele ficou de pé na minha frente e começou a se punhetar e mandou que eu ficasse com a boca aberta. Com a mão esquerda ele me segurava no queixo e com a mão direita ele punhetava.
– Isso, deixa a boquinha assim, bem aberta. O leitinho tá chegando.
Eu já tinha me acostumado a levar gozada na boca e nem sentia mais nojo. Só esperei, até que ele deu um gemido mais alto:
– Agora, toma, toma.
E apontando o pau para dentro da minha boca, ele gozou de novo fazendo minha boca transbordar e escorrer porra pelo canto. Dois jatos me acertaram a bocheca.
– Engole tudo!!! – ordenou ele.
Engoli a porra que estava na boca e ele deu outra ordem:
– Deixa ele limpinho. Não desperdiça nenhuma gota.

E já foi enfiando o pau na minha boca para que eu pudesse lamber a porra que restou na cabeça do pau.
Feito isso, ele me deu um beijo na testa e fomos tomar banho juntos. Ele me ensaboou todo e lavou minha bunda carinhosamente. Quando começamos o banho, eu ainda estava um pouco envergonhado, mas ele foi me deixando a vontade e o banho acabou ficando divertido.
Terminado o banho, ele fomos trocar de roupa ele, pegando na minha bunda, disse:
– A partir de hoje ela é minha hein. Não esquece. ? e riu.
– Pode deixar tio, eu sei.
Fomos para a sala ver TV esperando minha mãe chegar pra me buscar. Fui embora e naquele dia a noite quase não consegui dormir. Só conseguia lembrar da ?brincadeira? tão gostosa que tínhamos feito.
Asim foi a minha iniciaçao sexual com meu tio, isso marcou minha vida como um ferro em brasa e para sempre , apesar de crescer , casar e ter filhos ainda sinto na lembrança meu tio,o que me da um tesao enorme e uma atração por homens.

Bir cevap yazın

E-posta hesabınız yayımlanmayacak. Gerekli alanlar * ile işaretlenmişlerdir