Valorização da experiência

Valorização da experiência
Algures na segunda metade de Maio, andava eu deslocado pelo estrangeiro quando, numa tarde de chuva torrencial, decidi deambular um bocado por um dos muitos sites sociais para adultos existentes no qual tinha conta e ao qual já não acedia à imenso tempo…

Mal fiz login, apareceram-me uma série de perfis novos, dos quais um deles me despertou logo a curiosidade apenas pela pequena imagem associada ao perfil, já que se tratava de um seio muito bonito que tinha a ver com tudo menos com aquelas imagens fake que tantas vezes se vêem… Clicando no perfil, verifiquei que se tratava de um perfil relativamente recente e que tinha outras fotos bastante boas… Decidi adicionar imediatamente e tentar meter conversa!

Pedido aceite, mensagens trocadas para cá e para lá, até que chegamos a uma troca de endereços de MSN… Nunca tive grande sucesso com este tipo de sites e a verdade é que aquilo acaba por ser mais divertimento e uma forma de passar o tempo quando não se tem nada para fazer que outra coisa… Portanto a conversa seguiu banalíssima, com alguns temas de interesse em comum, com muito poucas ou nenhumas referências sexuais pelo meio… E assim foi durante mais uma série de dias, até que decidimos marcar qualquer coisa para eu regressasse…

No entanto, após algum tempo lá surgiu inevitavelmente o tema sexo pelo meio e, na resposta a uma provocação em que ela me mandou uma boca e disse qualquer coisa como “1-0, tou eu a ganhar”, aquilo ganhou contornos tórridos e acabou com um resultado final de 3-3 para não haver vencedores… O 1-1 foi apenas uma resposta à altura, e os restantes 2 para cada lado foram o número de orgasmos que cada um teve… Confesso que já não fazia sexo virtual à muito muito tempo e nem sequer é prática muito comum…

No final, uma referência adicional: ela perguntou-me se eu tinha de facto 24 anos como apresentava o meu perfil, ao que eu respondi “sim”, perguntando se ela tinha os apregoados 39 indicados… Resposta após algum tempo: “Não, aquilo é para despistar tentativas de me reconhecerem e para proteger um pouco a minha identidade. Vou fazer 52 em Dezembro… Isso causa-te problemas?” Wow… Bem, nunca pensei! Sempre me senti atraído por mulheres mais velhas que eu, mas quase 52 anos parecia-me realmente muito… Mas por outro lado, aquilo que já tinha visto a nível de aparência nas fotos confirmava-se de facto, com uns olhos verdes lindíssimos numa cabeça enfeitada por cabelos loiros, um peito bonito e bem formado… Além disso, mesmo com aquela idade parecia ter uma mentalidade bastante aberta e sem taboos, portanto pensei eu “E porque não?”, respondendo então negativamente à pergunta dela, que não me incomodava nada…

Ainda houve mais algumas sessões virtuais tórridas pelo meio, até que quando chegou ao dia de eu regressar a Portugal, ela perguntou se podia ir ter comigo ao aeroporto cedo de manhã, antes de ter de ir para o trabalho… Eu disse imediatamente que sim e que seria bom para ambos satisfazermos a curiosidade e nos conhecermos pessoalmente. Por essa altura já falavamos por telefone alguns minutos quase todos os dias, portanto quando cheguei ao aeroporto e me despachei a recolher a bagagem, lá decidi eu ligar…

Muito sinceramente, nunca esperei que ela aparecesse mesmo aquela hora mad**gadora, já que ainda por cima isto pela net é tudo muito bonito, mas depois na realidade é que são elas… Mas então não é que ela apareceu mesmo? Espectacular! De telemóvel em punho e colado ao ouvido, lá fomos dando indicações um ao outro até aparecermos na frente um do outro… Confesso que não me arrependi absolutamente nada, nem fiquei desiludido!

Aqueles olhos verdes eram ainda mais bonitos ao vivo, o cabelo era giro e notava-se que tinha havido ali alguns cuidados, o peito oculto por baixo da blusa parecia ser generoso e bastante apelativo, um palmo e pouco mais baixa que eu, com um corpo genericamente bem formado! 52 anos? Só posso acrescentar o seguinte: muito bem conservados! Ainda por cima divertida e simpática, isto era a sorte grande!

Resultado: alguns dedos de conversa no aeroporto enquanto tomámos um café e de seguida apanhámos um táxi para minha casa… Prometo que conto, mas o que se passou fica para outro post!

Bir yanıt yazın

E-posta adresiniz yayınlanmayacak. Gerekli alanlar * ile işaretlenmişlerdir