Punheta para a maninha

Punheta para a maninha

Minha irmã é uma princesa. Uma loirinha de cabelos longos, olhos verdes, peitos grandes e uma bundinha suculenta. Ela nem imagina a minha tara por ela. Não sei nem mencionar quantas vezes já bati uma pra ela. Até meu travesseiro já usei imaginando que estava comendo ela. Confesso que nunca tive coragem de ir mais além com ela, nunca falei com ela sobre isso e nem nada do tipo. Quando ela anda pela casa de shortinho e topizinho, é punheta na certa. Certa vez estávamos com visita em casa e ela teve que ceder o quarto dela para nossos tios, indo dormir comigo no meu quarto. Fiquei sabendo durante a tarde que isso iria acontecer, e desde então, fiquei imaginando mil e uma coisas que poderia tentar com ela. Quando ela foi para meu quarto, mandei ela deitar primeiro, pois eu iria continuar no pc, estava escutando musica e mexendo no face. Ela foi dormir com uma roupinha nada chamativa, uma calça de moleton e uma blusinha, mas como minha tara por ela era enorme, já era suficiente pra me deixar pensando em coisas que faria com ela. Fui enrolando para ir deitar, na verdade, queria que ela já estivesse em um sono profundo quando fosse me deitar junto a ela. Eram 3 e pouco da mad**gada já quando fui deitar com ela. Cheguei bem de mansinho para não acordá-la, fui levantando o lençol bem devagar, minha respiração completamente ofegante, meus braços tremiam. Fui me aconchegando lentamente ao lado dela, me deitando de barriga pra cima. Meu pau já muito duro deitado do lado dela que estava deitada virada de frente para mim. Pensei em bater uma bem de leve enquanto olhava pra ela, pois apesar de escuro, a claridade da rua deixava meu quarto um pouco claro, o suficiente para ver seu rostinho de boneca. Já estava cuspindo na minha mão para começar a homenagear ela, quando ela se mexe e vira-se para o outro lado, deixando sua linda bundinha virada pra mim. Na hora pensei que talvez ela estivesse fingindo que estava dormindo e me provocando para meter tudo nela. Mas logo fui percebendo sua respiração profunda, a respiração de alguém que estava realmente dormindo. Foi ai que me veio na ideia, fazer algo diferente, tentar encoxá-la de vagar. Eu estava com um calção de academia, apenas arrumei meu pau pelo calção mesmo de uma forma que ficasse reto, me deitei de lado, me posicionei atras dela, e fui encaixando meu pau na bunda dela. Coloquei minha mão de maneira discreta na altura da cintura dela para que pudesse fazer o movimento de esfregar nela. O problema é que minha respiração estava mega ofegante, e meu coração parecia que saltaria pela boca a qualquer momento. Nesse instante, minha sanidade havia indo embora, e meu tesão tomado conta por completo. Comecei a encoxá-la lentamente para que não acordasse, e minha mão que antes estava na sua cintura, foi subindo até seu peitão macio e delicioso. No instante que apertei seu peitão, eu não aguentei, e acabei gozando. Confesso que fiquei uns 30 segundos ejaculando e meu pau pulsando sem parar. Nunca tinha gozado dessa forma, parecia algo que não terminaria mais. Minha vontade de gemer, de agarrar ela, de meter todo meu pau dentro dela, não teria sido controlada se não tivesse gozado naquele instante. Foi a melhor gozada da minha vida.

Bir cevap yazın

E-posta hesabınız yayımlanmayacak. Gerekli alanlar * ile işaretlenmişlerdir