O dia do sexo em grupo ( enviado por amigo )

O dia do sexo em grupo ( enviado por amigo )
O DIA DO SEXO EM GRUPO

Esta historia aconteceu +/- á 8 anos atrás, vou descrever tudo aquilo que me lembro ao mais ínfimo pormenor.
Começarei por descrever os intervenientes, com nomes fictícios é claro.

RUI – Mais novo que eu 1 ano, era barman numa discoteca, de grande nome ( na altura ), bastante extrovertido, era a minha companhia nas aulas, e em todo o lado. Dono de um corpo amadurecido para a idade, e tinha orgulho no seu grande (dizia ele ) pénis. Era namorado da Helena.

HELENA – Ex namorada minha namoramos durante 2 anos ( nos swett sixteen ), nunca se passou nada de sexo entre nós, ela cortava, eu dizia que um dia a ia trair, um dia apanhou-me em casa de um amigo comum e nos meus anos com outra na cama. Ainda hoje já com um filho, continua a insuar-se e a dizer que eu fui o grande amor da vida dela. Era uma rapariga extremamente bela, com longos cabelos negros ondulados, e com um corpo lindo, tinha um cu roliço e duro. uns seios pequenos mas largos.

ANDREIA – minha namorada de á alguns meses e com um corpo fenomenal.
A historia começa +/- assim:

Certo dia á tarde, resolvemos ir os 4 para minha casa, jogar umas cartas, e beber uns copos. Após umas quantas bebidas e jogadas, resolvemos jogar um strip poker, ao qual todos acedemos. O ambiente começou a aquecer, entretanto decidimos que quem ganhasse e por castigo de ter ficado com mais peças de roupa seria vendado e sujeito a um castigo. Calharia a “sorte”, que a Andreia fora a primeira a ficar completamente nua, enquanto a Helena ainda conservava as suas cuequinhas. O jogo acabou ali, e eu fui vendado, de castigo, a Andreia e para que eu não ficasse muito “atrás” do Rui , começou a despir-me. No momento exacto em que tudo estava a começar a aquecer, toca a campainha, era um grande amigo e vizinho que já era costume estar em minha casa. Rapidamente, e pelo intercomunicador, disse-lhe para entrar, mas para ir para a sala grande, pois a pequena estava ocupada, ao que ele acedeu.
Assim voltei para a sala, já o Rui, beijava a Helena, de forma ofegante, era possível ver as suas línguas enrolarem-se. Excitado, nu e já com o pénis bastante duro, iniciei uma sessão de caricias e beijos na Andreia, de olhos vendados, beijava, lambia os seus bicos erectos e rijos, enquanto introduzia um dedo na quente e lubrificada vagina, fazia movimentos circulares e dobrava ligeiramente o dedo no intuito de tocar no seu ponto G. A Andreia soltava pequenos gemidos de prazer. Enquanto nós deitados no chão continuávamos a nossa sessão de preliminares, já a Helena abocanhava o pénis do Rui , só me apercebi disso pelo som que os dois faziam. Cansado de já estar de olhos vendados, retirei o lenço, e desci rapidamente com a língua pelo seu corpo, estacionando-a, no seu clitóris, que inchado parecia querer sempre mais, durante algum tempo manobrei a língua e introduzia na vagina enquanto observava a Helena a praticamente engolir o pénis do Rui até aos testículos, estava-me a deixar louco, eu queria era que ela mo chupasse a mim, acto continuo, reparo, através da sombra por baixo da porta, que o meu vizinho estava a ouvir tudo e a espreitar pela fechadura, onde só nos conseguiria ver a nós os dois, de certeza que se estava a masturbar ( pelo menos era o que eu faria ). Cada vez fiquei mais excitado, a Andreia apercebendo-se disso e quase, mesmo tempo que o Rui começou a “ minetar” a Helena a Andreia começou a lamber-me a glande a fazer uma mamada ajudada pela sua mão. Não aguentei tive um orgasmo, só tive tempo de o dizer e a Andreia freneticamente masturbou-me e enfiou o seu dedo na vagina, só me lembro de ver a Helena a soltar um grito, ora pelo prazer que o Rui lhe estava a proporcionar, ora por me ver “ explodir” ( penso eu). Tomado por uma vontade louca de as possuir ás duas, e na impossibilidade de o fazer com a Helena, investi na Andreia, penetrei-a, deitado por cima dela não conseguia ver o Rui e a Helena que também já “f…”, e de que maneira pois era possível ouvir o barulho dos testículos a bater nos lábios dela. Continuei, a Andreia gemia continuamente, e ia deitando os olhos aos outros dois. Até que foi a minha vez, de ficar por baixo, a Andreia saltou para cima de mim introduziu o meu pénis, e massajava o clitóris, enquanto desta vez era eu a observar, estava Helena montada em cima do Rui, e gemer de prazer e em movimentos horizontais e verticais, que faziam ondular o seu belo traseiro, e onde dava para ver um brilho resultante dos líquidos sexuais que ambos iam perdendo. A Helena soltou novamente um grito mas este mais forte, mais demorado, e demorou a diminuir de intensidade. A Andreia continuava, gemia gritava, ofegava, enfim todos aqueles sons que deixam qualquer um completamente passado. Até que ambos atingimos o orgasmo, “ inundei-a” de esperma que rapidamente escorreu para cima de mim ficando tb eu molhadinho. Recuperamos as forças, e foi um cada vez ao wc, nus e sem qqr pudor mesmo sabendo da presença do meu vizinho

Bir cevap yazın

E-posta hesabınız yayımlanmayacak. Gerekli alanlar * ile işaretlenmişlerdir