Pelenga

Ass

Pelenga
Ola o que vou relatar aqui aconteceu no domingo dia 14/06
Desde junho do ano passado estava sendo paquerado por um novinho que trabalha como mototaxi aqui no bairro vizinho, sempre que ia ate a loja de uma amiga que para minha alegria fica de frente ao ponto de mototaxi esse rapaz fica me olhando as vezes dar aquela apertada no pau, um dia apertou tanto que vi ele de pau duro do outro lado da rua e ele sempre me secando, a situação estava ficando meio tensa pois ele era menor de idade apenas 17 anos e eu já com meus 31 anos não iria me envolver com um menor, dias vao dias vem e ele acaba se aproximando da loja pois o marido da minha amiga era amigo dele, um dia minha amiga subiu ate o andar de cima da loja onde ela mora e Wesley chega a loja vendo que fiquei ali sozinho esperando a volta de minha amiga,
Wesley tem 177 de altura aproximadamente 68…69 kls moreno cabelos passados a maquina porem negros como a noite olhos igais ao cabelo parece uma eterna noite seus olhos, eu 170 de altura 60 kls pele morena clara olhos e cabelos castanhos claros coo vcs podem ver na foto.
Wesley se aproximou de mim e perguntou ;
-Estar sozinho ai?
eu; -Não, estou com a Sininho e o Peter pan esperando a Wendy chegar!!!
tem dias que acordo com um mau humor que nem eu mesmo aguento,
para piorar meu humor ele responde, Não tem mas ninguém aqui vc deve estar vendo coisa fumou um black ?

Cara vai atender um passageiro vai… esse foi uma das primeiras tentativas de contato dele,passaram dois dias de novo ele vem para perto de mim e da minha amiga tentando se colocar na conversa eu já puto da vida com a falta de educação dele nem dei confiança porem ele e minha amiga já tinha um nível de intimidade que permitia ele ouvir seus relatos mas picantes, mas eu não me sentia muito a vontade para falar nada perto dele afinal trabalhava ali junto com outros rapazes que em sua maioria cresceram comigo e tb estudaram ate um certo tempo antes deles abandonaram seus estudos eu continuei fui trabalhar fora da cidade e quando podia parava ali na loja da minha amiga para bater papo, o Wesley era o único menor no meio da turma mas era da pá virada todos diziam que ele gostava de sair com alguns carinhas dali do bairro mas outro motivo para não dar a mínima para ele, pois já havia saído com todos e eu não seria mais um da lista dele que segundo um amigo me disse ele saia com os caras e depois diziam que os carinhas não aguentavam a rola dele que segundo ele e esse amigo era imensa, os meses foram passando e eu acabei ficando mas a vontade perto dele pois já tratava ele com menos arrogância ate ia de moto com ele ate minha casa chegava la pagava ele voltava para o ponto, mas nunca dei bola para mas nada e isso incomodava ele, uma noite mas uma vez eu na loja conversa vai conversa vem e ele fica de pau duro, minha amiga reparou e sacaneou ele ;

—-nossa Wesley não pode ouvir uma sacanagem que já arma a barraca ?
—-vai para casa bater uma.

ela subiu para a casa dela com o intuito de pegar uma garrafa de café para a gente beber e continuar conversando foi praticamente me deixar sozinho com aquele adolescente faminto rezando por uma boa gozada.

–e ae qual é a sua?
respondi ; como assim qual a minha?
— sei que vc não curte meninas e também sei que não tem saído com nenhum cara te vejo sempre aqui conversando e sempre te levo direto para casa!

porra tem ido a alguma macumba para saber da minha vida?

não so procuro saber quando curto a pessoa e so de ver que vc é sussegado nunca me passou nem uma cantada ou jogou piadas isso me deixa cheio de tesao em vc olha so como fico

nisso ele pega minha mao e leva direto no seu pau o danado estava de bermuda taktel sem cueca
caralho ali encima daquela bermuda pude o maior pau que depois eu veria em minha vida o muleke parecia ter três pernas fiquei sem graça e tirei a mao

—qual foi não curtiu sentir o tesao que vc me deixa?
— curti so que não posso fazer nada para resolver seu problema pois vc é de menor e não quero problemas para mim .

o muleke ficou semanas nesse joguinho comigo mordia os lábios apertava o pau se auto convidava para ir a minha casa procurava me sercar de todo o jeito. passou se os meses e em janeiro precisei viajar pra fora do pais,fiquei 20 dias em Paris e auqndo voltei ao brasil ficquei com a mesma rotima para na loja da amiga para bater papo porem ele já não trabalhava mas no mototaxi por mim tudo bem, não queria mesmo nada dele ate porque não queria ter meu nome na boca do povo do bairro apesar de ser assumido mantenho meu porte masculino e minha moral em alta ninguém tem o que falar de mim pois todos os caras que fiquei ate hoje são de outros bairros,
domingo agora precisei assistir uma palestra para poder ser padrinho do meu sobrinho uma coisa enfadonha e essas palestras de batismo católico podiam abolir logo essa chatice,
sai da igreja sentei num bar ao lado da loja de minha amiga isso eram 11 da manha comecei a tomar umas cervejas sozinho mesmo depois chegou mas três amigos um casal hetero e mais um da comunidade colorida rsrsrsr
nisso Wesley passa de moto me viu e parou a moto de frente a minha mesa, eu o vi sentado na moto me olhando mas dessa vez ele parecia estar mas interessante mas adulto mas forte mas gostoso a essa imagem agora nova dele mexeu comigo, deu sete da noite e ele ali ainda quando viu meus amigos se despediram para iram embora ele deu um sorriso esperou eu ficar sozinho e se aproximou da minha mesa.

–jurava que vc ia me oferecer um copo dessa cerveja gelada que vc estava tomando.

— Não ofereço álcool a menores!!!
— Não sou mas menor de idade, semana passada completei 18
–Parabéns, tomara que vc agora aprenda a ser mais responsável e tire sua carteira de motorista.
ele riu e aquele sorriso com dentes perfeitos parecia hipnotizar me mas não demonstrei peguei meu celular, meu cigarro e minha carteira e fiquei esperando algum dos meninos do mototaxi chegaram para me levar ate minha casa
–ta esperando mototaxi?
–não to esperando o metro!!!
–eu te levo!
voltou a trabalhar no ponto?
—so rodo em situações especiaias agora
como estava demorando para chegar um dos mototaxis acabei pegando a corrida com ele mesmo.
durante o caminho ele corria de proposito pois já sabia que tenho pânico de velocidade e a moto do danado não tinha aquele suporte para se segurar atrás
acabei segurando na cintura dele e travando minhas pernas tb nos quadris dele
ele tirou uma das mãos do guidão da moto e puxou minha mao ate seu pau fiquei meio tenso e acabei me exitando ao mesmo tempo que ele,
não demorou muito para quele pau gigantesco estar de pe quase rasgando a bermuda,
ainda sem jeito pela situação ele deu um sorriso e disse;

ta uma delicia , sempre quis estar nessa situação com vc mas vc parece não me curtir muito,
cara vc é um gato mas não curto menor
e quem disse que sou menor?
completei 18 e sei muito bem o que faço e o que quero fazer com vc!!!
e o que quer fazer comigo?
quero tudo
apenas o que vc desejar
diante disso perdi o controle enfiei a mao pelo cois da bermuda e segurei pela primeira vez o pau dele sem o algodão ou o naylon para atrapalhar seguimos o caminho assim e ele nada de gozar, cehgando a rua da minha casa mandei que ele fosse pela outra rua pois ali havia uma casa em construção e eu não ia levar ele pra minha casa sabendo que minha mae estava em cassa paramos na frente dessa construção e estava tudo escuro ele já desceu da modo me agarrando a nunca e me beijando com tanta fome que me controlei para não gozar so com o beijo e em seguida suas mordidas em meu pescoço arrancou sua camisa e desceu mininha cabeça em seus mamilos ele gemia de tesao senti ele dar uma leve empurrada em minha cabeça mas abaixo pela sua barriga nosso vi logo o que ele aueria e eu mas do que ele claro estava com uma pomba-gira no corpo naquela hora em plena rua desci a bermuda dele e comecei a passar a língua pela cabeça daquele pau moreno que de tao gorsso não conseguia fechar as mãos nesse momento vi um farou na outra esquina e decidimos entrar na construção deixando a moto bem em frente ao portao de uma outra casa assim ninguém perceberia, chegando na casa toda escura ele me jogou contra a parede e arrancou minha camisa mordeu meu pescoço minha orelha e dizia sacanagens gostosa no pe do ouvido
–era assim que queria te pegar de jeito seu putinho.
ele rocava o peito nas minha costas e o pau na minha bunda ainda por cima da minha calça jeans que habilmente com uma mao conseguiu desafivelar meu cinto e jogar ela no chão me deixando apenas com a cueca boxer preta que auqndo ele viu ficou mas louco ainda, se abaixou passando a língua pelas minhas costas descendo ate minha bunda, abrindo as bandas bem devagar e enterrando a lingo em meu anel, nossa quando ele fez isso meu corpo se arrepiou todo ele me fodia com a língua o moleque deixou muito homem mas velho que fiquei no chinelo ele sabia mesmo como fazer o melhor cunete da minha vida já nem controlava mas meus gemidos eu em pe de peito contra a parede e ele ajoelhado com a língua enterrada me fazendo quase implorar para que ele enterrasse logo o pau ao invés da língua nossa como eu queria que ele me penetrasse logo mas nossa transa estava longe de acabar ele çe vira bruscamente de frente para ele e ainda de joelhos engolhe meus 18cm de pau todo de uma vez me arrancando mas um gemido intenso de prazer pegou minhas mãos e colocou sobre a cabeça dele me dando sinal verde para foder a boca dele e que boca linda lábios carnudos e bem quentes herdado de sua origem negra nossa nunca esperei que ele fizesse tudo isso , e não me fiz de rocado subi ele beijei sua boca sentindo o gosto do liquido lubrificante da minha própria rola desci troquei de posição com ele e enterrei aquela vara linda grossa grande de uns 22cm na boca me engasguei quando ela foi no fundo daminha garganta perdi o ar ele começou a socar e quando mas eu me engasgava mas ele socava sem avisar nada gozou dentro de minha boca e pude experimentar o que nunca me permiti pois nunca havia engolido a porra de ninguém mas a dele ao contrario das outras era doce não tinha aquele gosto acido e sim muito doce engoli cada gota sem desperdiçar nada, virei agora ele de buda para mim e comecei a morder aquela bunda lisinha empinada e redonda parecia esculpida , ele não estava muito a vontade com essa situação mas não reclamou muito so se fez perceber, ,as nessa altura já nem me importava queria que ele sentisse tudo o que eu senti com a língua dele abri lentamente suas nadegas e comecei a passar a língua bem devagar então percebi quando ele se arrepiou todo isso foi um sinal de que já havia começado a curtir passei a língua assim por um bom tempo mas não estava satisfeito queria ir mas fundo e foi isso o que fiz abri a bunda dele e meti loco a língua no seu anelzinho nossa que tesao que me deu so de sentir na língua as pregas daquele anelzinho virgem nunca explorado nem por língua e nem por nenhuma rola fiquei mas de uma hora linguando aquele cuzinho delicioso então subi passando a língua pelas cosras dele meu pau babava e sem querer acabei encaixando ele na bundinha dele que tremia tamanho o tesao que eu estava fazendo aquele garoto sentir,nao tinha a intensão de penetra lo so queria sarrar um pouco mas já estava tao babada a bundinha dele pela minha língua e pelo meu pau que em dado momento quase que entra de ele percebendo isso tremeu, percebi o medo dele mas continuei moredendo seu pescoço sua orelha e sua boca ao mesmo tempo que rocava nele, ele virou bem a cabeça olhou nos meus olhos segurou meu pau e empinou a bunda percebi que ele queria me abaixei dei mais uma linguada em seu cuzinho enquanto tateava a camisinha no bolso de minha calça, enquanto linguava seu cuzinho coloquei o preservativo e novamente subi lambendo suas costas chegando no pescoço continuei sarrado nele e ele se empinava quando sentia a cabeça do pau encostar no cuzinho dele não aguentando mas de tesao ele vira a mao para traz segura meu pau por um instante pensei que ele fosse tirar meu pau daquela posição mas ele me surpreendeu ao guiar meu pau ate a entradinha do cuzinho parou arqueou as costas abriu um pouco as pernas e foi empurrando a bunda para traz desci minhas mãos ate sua bunda abri um pouco mas e fui empurrando devagarinho ele tremia e trancava o cuzinho quando a cabeça passou ele tremeu parei um pouco beijei seu pescoço enfiem mais um pouco parei novamente mordendo sua orelha perguntei ele disse ta doendo mas se cheguei ate aqui não quero parar , eu disse que assim que ele se acostumasse com meu pau ali eu ia empurrar mas um pouco ele não esperou e num único movimento ele empurrou a bunda contra meu pau e deu um gemido que na hora me assustei ele ficou parado depois de sentir meu saco bater no dele nisso peguei em seu pau e vi que estará duro feito uma roxa e babava tanto quando um cao raivoso ele começou a se movimentar então percebi que ele estava pronto dei uma mexida de vagar e ele me diz; me rasga cara mas me rasga como se eu fosse um puto me come com vontade vai me faz gozar e saber como é gozar com uma rola no rabo vai boba bomba com força e com vontade nessa hora perdi o controle e o barulho do saco batendo na bunda dele conseguia ser mas alto que nossos gemidos de prazer terminei de tirar a calca deitei ele no chão de barriga para cima joguei as pernas dele nos meus ombros e bombei como se aquele fosse o ultimo cuzinho que eu ia comer em vida enquanto beijava sua boca e alternava também um mamilo e outro so sentir as contrações de seu cuzinho ate então vigem apertando meu pau e acabei gozando ao mesmo tempo que ele gozava melando sua barriga e meu peito ao mesmo tempo ele nunca havia dado o cuzinho e se eu soubesse que ele estava guardando esse presente para mim eu teria recebido há mas tempo.

Bir cevap yazın

E-posta hesabınız yayımlanmayacak. Gerekli alanlar * ile işaretlenmişlerdir