Eu nerd e feinho, e a loira gostosa do trampo

Eu nerd e feinho, e a loira gostosa do trampo
Eu até agora não acredito que simplesmente enrabei uma loira extremamente gostosa!!!

Bom, vou explicar desde o começo. Sou gordinho, feio, uso óculos, o típico nerd que nunca ficou com ninguém direito. Cheguei a namorar uma menina, mas a vadia largou de mim porque não queria compromisso e tinha vergonha de aparecer comigo nos lugares, depois descobri que ela só queria dar pra todo mundo. Bom, fiquei decepcionado e sozinho desde então e achei que nunca encontraria uma mulher legal pra mim.

Não pensava que comeria alguém só por comer, não sou atraente e não tenho jeito com as mulheres. Mas aí mudei de trabalho e conheci a Josie, uma loirinha natural, lindíssima, muito peituda, ela sempre ia vestida com roupas bem sexys para o trabalho e a rapaziada ficava babando. Talvez pelo fato de eu achar que nunca rolaria nada, tratei ela com naturalidade e sem ficar admirando muito a beleza dela. E acho que por isso ficamos muito amigos. Sempre ficávamos conversando no intervalo do trabalho, na hora do esperado cafezinho!

Ela sempre falou dos casos dela, namorados, pedia conselhos, etc… O fato é que eu sempre fui o amiguinho que ela chorava no ombro. E eu estava pouco me fudendo, não ligava, afinal, não pensava que rolaria algo. Aí ela me mandou uma mensagem há uns dias, dizendo que terminou o namoro. Era o segundo esse ano e mais uma vez ela correu pra mim, pra desabafar. Fui numa boa e conversei com ela. Mas percebia algo estranho nos papos dela, como: “É, eu acho que nunca vou achar um cara legal e compreensivo igual a você!” ou “Eu acho que você precisava sair com alguém, só por sair, pra ver se você gosta!”. Fingi que não era nada de mais e acabamos saindo pra passear.

No passeio, a gente conversou de tudo, como éramos bem amigos, falávamos de tudo mesmo! E eu comentei que nunca conheci um motel. “Então vamos conhecer um!” ela disse, rindo. “Hahaha! Mas eu vou fazer o que lá?”, indaguei! “Ué, vamos lá ver. A gente fica de boa, vê televisão, bagunça na cama…”, ela respondeu. Fingi que era inocente a esse ponto e lógico que aceitei. Ela me levou lá, fomos até uma das suítes que chamam, e eu deitei na cama.

“Legal, então é assim um motel?”, perguntei. Ela disse: “Sim!”, e deitou do meu lado. Aí se abraçou comigo e disse: “Sabe, se você estiver afim, a gente pode aproveitar um pouco mais!”, eu virei pra ela, peguei coragem e tasquei um beijo. Ela retribuiu e ficamos ali deitados e beijando de língua, fazia muito tempo que eu não beijava ninguém, a sensação era muito boa! A pegação ficou mais quente, minha mão já menos tímida corria pelo corpo de Josie e a dela idem… E como meu corpo não tinha muito a oferecer, eu imaginava que logo ela desceria pra onde interessa…

Nossa, e como ela era vadia e gostosa. Beijava com vontade e como adivinhei, pegou no meu pau por cima da calça sem muita demora e disse: “Me mostra o que você sabe!” e começou a tirar minha roupa… Eu não sabia muita coisa, mas queria fazer de tudo para impressionar a Josie! Então fiz a mesma coisa que ela, mas tirei sua roupa sem muita pressa, pois ao contrário dela eu queria admirar cada centímetro daquele corpo escultural… E como era perfeita aquela loirinha! Arranquei sua blusinha e vi enormes balões pularem na minha cara, eu abocanhei faminto cada um dos mamilos, me alternava chupando um e depois o outro. Percebi o ponto fraco da gata, que se arrepiava toda a cada lambida, e passei a dar um banho de língua nela toda.

Arranquei o resto da roupa e chupei-a todinha, e deixei-a no ponto, a bucetinha estava molhadinha só esperando pro meu cacete escorregar gostoso. Aí fiquei passando o pau até ela implorar pra eu enfiar meu cacete na bucetinha. Depois que coloquei até o fim, fiquei bombando por quase uma hora. Ela já estava exausta, tinha gozado várias vezes. Aí fomos tomar banho. Ela me chupou também, bateu pra mim, mas nada de gozar.

Então eu levei-a pra cama e meti de novo por mais uma meia hora e enfim gozei. Ela estava acabada, com uma puta cara de cansada. Disse: “Meu Deus, você tem muito fôlego!” e a gente ficou deitado um tempinho. Depois ainda a comi de novo, por mais uma hora, que foi o tempo do período no motel acabar… Se tivesse mais tempo eu seria capaz de comer ela por mais umas quatro horas seguidas, tamanho era o meu atraso!

E eu achei que ficaria apenas nessa foda, aquelas coisas que rolam entre amigo e depois se esquece e que na maioria das vezes estraga uma amizade, mas conversamos normal durante o dia seguinte e ela disse que topa transar comigo sempre que um dos dois estiver afim e ainda me elogiou bastante, dizendo que apesar de gordinho e nerd eu era muito melhor na cama do que muito cara sarado que ela já tinha saído! É, meus amigos, a aparência não é tudo! Estou nas nuvens.

Bir cevap yazın

E-posta hesabınız yayımlanmayacak. Gerekli alanlar * ile işaretlenmişlerdir