UM belo fim de semana

Anal

UM belo fim de semana
Sempre tive a fantasia de estar com a minha mulher e com outra. Já falámos várias vezes nessa hipótese e até em

estar com outro casal. A minha mulher nunca quis entrar num jogo destes, apesar de eu sentir que no fundo ela até

que já tinha sonhado com isso. Nunca passou de um tema de conversa excitante entre nós. Nos últimos tempos ela tem

falado muito de uma sua amiga, dizendo como ela é muito bonita, como se veste bem. Já lhe disse algumas vezes

para a convidar para um jantar, mas a sua resposta é sempre «Queres é fazer uma festa a três». (Lá no fundo é mesmo

isso que eu quero). Até que um destes dias me disse que tinha convidado a Ana para almoçar. Queria fazer um

churrasco. Ficou tudo marcado para o último Sábado. Para mim iria ser um almoço normal, pois nunca pensei que a

minha mulher alinhasse num trio. No Sábado por volta das onze horas a Ana chegou. Era mesmo bonita. Trazia um

vestido de alças curtinho e umas sandálias de salto alto. Fiquei bem agradado pela companhia. A minha mulher também

é uma beleza e tinha-se esmerado na roupa. O seu vestido branco que tantas alegrias me tinha dado ainda a

fazia mais sexy.(casa dos meus sogros)Tem um terraço com uma bela vista, com um barbecue e uma pequena piscina. Enquanto
eu acendia o carvão, as duas belezas estavam sentadas ao Sol a conversar de como a vista era bonita e como a água

devia estar boa. (A minha cabeça começou a imaginar como seria bom ver as duas em biquini). A minha mulher disse

que ia vestir um biquini para provar a água e se a Ana quisesse emprestava-lhe um. Eu estava nas nuvens. Foram as

duas mudar de roupa. Quando voltaram traziam as duas minúsculos biquinis fio dental que mal tapavam os seus sexos.

Elas estavam combinadas, pois eu nunca tinha visto semelhante roupa lá em casa. Foram as duas para a piscina e

conforme se molharam os biquinis brancos deixavam ver os seus sexos. Eu quase não conseguia atiçar o lume e

perguntei se também podia vestir um fato de banho para cair na água. As duas disseram que sim. Quando voltei a

minha mulher estava de gatas e a Ana por trás desviava a tanga de modo a lamber o seu sexo. Quando me viu chegar a

minha mulher disse para entrar na água pois este era o presente dos nossos onze anos de namoro. Nem esperei. Tirei

os calções e as duas começaram a fazer-me um broche, ora uma, ora outra. Tinha o pau bem teso no meio das suas

bocas, as suas línguas tocavam-se. A excitação estava no máximo. As suas mãos procuravam o sexo uma da outra

enquanto as minhas percorriam os seus seios. Comecei por foder a minha mulher por trás enquanto a Ana, por baixo,

ia lambendo os meus tomates e o meu pau molhado. Depois trocaram de posição. A minha mulher começou a lamber-me o

cu enquanto eu fodia a sua amiga. Estava quase a vir-me. Elas sentiram a minha excitação e voltaram a lamber-me até

me vir nas suas bocas. Beijaram-se com sofreguidão com os lábios cobertos do meu molho e depois beijaram-me. Fomos

os três para a banheira. Aquelas duas belas mulheres lavaram cada sítio do meu corpo e puseram-me teso de novo.

Desta vez a Ana pediu que lhe fosse ao cu, como podia recusar um pedido destes? Ela estava de gatas e a minha

mulher colocou-se de gatas ao seu lado. Fui comendo aqueles dois cus de sonho alternadamente até despejar mais uma

boa dose de leite nas suas costas. Eram quatro da tarde quando finalmente consegui acabar de grelhar a carne para o

almoço. Foi um belo almoço.
Continuamos assim o resto do fim de semana

historia veridica
(o meu primeiro trio com ex mulher e amiga)

Bir cevap yazın

E-posta hesabınız yayımlanmayacak. Gerekli alanlar * ile işaretlenmişlerdir