Memorias 1-Ela chegou a casa cansada… e foi a me

Memorias 1-Ela chegou a casa cansada… e foi a me
Isto passou-se há já quase dez anos..
Na altura viviamos juntos.. um apartamento pequeno mas confortável..
Eu estava em casa a ver um filme meio erótico.. que quer dizer que estava com o meu pau meio rijo.. ela ainda estava a vir para casa.
Mandou mensagem a avisar que estava a 5 minutos de chegar e que vinha cansada.. podes dar-me uma massagem quando chegar?
Claro que sim 🙂 respondi… já com o filme todo feito na cabeça
No quarto há sempre velas.. acendi-as.. meti musica tranquila a tocar.. tudo para a ajudar a descontrair e tornar a massagem um pouco melhor.
Quando ela entrou nem a deixei dizer boa noite.. envolvi o corpo dela num abraço suave e beijei lhe o pescoço onde ela mais adora… levei-a para o quarto onde as velas ardiam a musica tocava e disse.. não te dispas ainda.. eu trato disso.. encostei-a á parede.. comecei por beijar os lábios sedosos.. desci para o pescoço.. ajoeilhei-me e abri as calças dela.. já sentia o calor que a cona dela emanava.. tirei-lhe os sapatos.. e ia baixando as calças á medida que ia beijando e mordiscando as pernas dela.. peguei-lhe nas mãos e levei-a para a cama.. só faltava a blusa e o fio dental.. ela já estava molhada.. já o tinha sentido com a ponta da minha lingua.. disse-lhe.. deita-te.. eu em dois segundos estava completamente nu.. com ele teso..
Ela deitou-se de barriga para cima no meio da cama já de pernas abertas.. mas eu disse não… prometi uma massagem..agarrei-a pela cintura e puxei-a para mim.. virei-a ao contrário.. e beijei aquelas belas nalgas.. subi os beijos á medida que ia tirando a blusa dela.. tirei o oleo de massagem.. em movimentos lentos mas firmes fui dos pés dela até aquele belissimo rabo.. ela adorava ter as nadegas massajadas sem que lhe tirasse o fio dental.. gostava do feeling do tecido a ser massagado contra o clitoris.. e eu adorava massajar dessa foram também.. passei a massajar o interior das pernas.. sempre que chegava ao pé da cona dela.. vinha para trás com as minhas mãos.. tocava-lhe apenas nos lábios da cona com a ponta dos dedos e ela suspirava.. juntava as pernas para me prender as mãos… queria que eu puxasse o fio dental para o lado e a penetrasse com os meus dedos..mas não.. prometi uma massagem.. ainda não :)… o corpo dela.. suave.. quente.. a querer arrebitar o cu para sentir a minha tesão.. não deixei.. ajoelhado por cima dela.. voltei a beijar o pescoço dela enquanto suavemente e com firmeza massaja as costas dela.. beijava os ombros enquanto tirava as alças do sutien dela.. mas a cabeça do meu pau roçou no cu dela… perdi a compustura…e encostei a minha tesão toda ao calor da cona dela.. ela sentiu o meu pau a latejar.. a querer entrar.. gemeu… quero-te dentro de mim.. e acedi.. queria primeiro fazer-lhe um minete longo.. sentir o sabor da cona dela.. mas a nossa tesão já não aguentava.. nem tirei o fio dental.. puxei-o para o lado e penetrei lhe a cona numa investida só.. penetrei devagar mas com intensidade… a minha mão foi ao clitoris dela… não o larguei por um instante sò… sentir a cona molhada.. o clit dela inchado na ponta dos meus dedos enquanto a minha verga entrava cada vez mais fundo.. em pouco tempo ela chegou ao orgasmo tal não era a tesão.. eu deixei-me ir e comecei a penetrar com mais força.. o orgasmo dela e os incentivos… vem-te dentro de mim.. ela já gritava.. e eu rapidamente também cheguei a um orgasmo intenso.. com cada convulsão de esporra que me saia da minha verga gritava o nome dela.. não era a primeira vez que me vinha dentro dela mas desta vez foi intenso.. talvez por ela se ter vindo primeiro.. sentir as contrações daquela cona molhada e quente..foi intenso.. a massagem ficou por dar mas a foda foi dada.. depois desse orgasmo deixei-me cair em cima dela.. as nossas pelas suadas e quentes.. o cheiro a sexo no quarto.. num abraço carinhoso. O meu pau ainda dentro dela.. a pulsar e a sentir a cona dela a pulsar.. entre suspiros e gemidos ela diz.. quero mais.. quero a tua lingua.. e sem pensar sequer virei-a.. abri-lhe as pernas e com algum controlo.. comi aquela cona devagar e com prazer… desta vez demorou.. mas veio-se ainda com mais intensidade… e não parei.. com ele ainda rijo.. entrei.. só a cabeça ao inicio…tirava-o para fora e subia para o clit.. brincava com a cabeça do meu caralho no clit dela e voltava a entrar.. não me quero vir já.. mas aquela cona convidava a esporra a sair… rápido e firme martelei a cona dela e quando estava quase tirei uma tesão rija.. agarrei na mão dela e disse faz-me vir.. quero esporrar-te toda…ela bateu me a punheta mesmo em cima das mamas dela… e esporrei-lhe as tetas.. o pescoço.. os ombros… fodasse… de todas as vezes que fizémos amor.. que fodemos ou demos rapidinhas… desta vez.. o leite jorrou como nunca tinha jorrado… ela veio-se com uma intensidade brutal…a melhor foda que démos sem duvida.. e entre suor.. cheiro cona e leite…lençois colados aos nossos corpos.. deixámo-nos dormir..
Uma semana depois a relação de 7 anos acabou mas aquela foda ficou

Bir cevap yazın

E-posta hesabınız yayımlanmayacak. Gerekli alanlar * ile işaretlenmişlerdir